Ensino Recorrente: Suspensão do 9º ano deixa alunos desesperados

29/09/2015 07:50 - Modificado em 29/09/2015 07:50
| Comentários fechados em Ensino Recorrente: Suspensão do 9º ano deixa alunos desesperados

material escolarOs alunos do 9º ano em São Vicente dizem-se desesperados com a suspensão da classe, pois são jovens e adultos que pretendem continuar os estudos e alcançar metas. A suspensão foi feita a nível nacional e tem como objectivo legislar sobre o Ensino Recorrente, pois a legislação é antiga e é necessário criar instrumentos legais para o tipo de ensino.

Os alunos que transitaram para o 9º ano de escolaridade do Ensino Recorrente não vão poder frequentar o mesmo devido à sua suspensão. A situação é de desespero e os alunos apelam para que o Ministério da Educação pondere e reabra o 9º ano.

No ano lectivo 2014/15 noventa alunos do Ensino Recorrente transitaram para o nono ano, mas viram os seus estudos transformarem-se numa incógnita. Nélida é uma jovem que diz ter tido várias dificuldades em prosseguir os estudos enquanto menor, pelo que se viu forçada a continuar os estudos no Ensino Recorrente.

No ano lectivo anterior, a jovem mãe e trabalhadora estudou o oitavo ano e pretendia continuar a estudar mas, por agora, não consegue por causa da suspensão do nono ano. Em declarações a este online, a entrevistada diz estar desesperada assim como todos os outros colegas, pois desconhecia a situação.

Na mesma situação encontra-se Paulo que diz não querer adiar mais o seu futuro. O entrevistado acredita que o Ministério da Educação poderia encontrar uma outra solução que não fosse penalizar os alunos que têm vindo a enfrentar dificuldades para estudar e que nada têm a ver com a falta de organização dos responsáveis que deveriam, há muito tempo, ter resolvido a situação.

Anildo Monteiro, Delegado da Educação de São Vicente, explica que neste ano lectivo não aceitam inscrições de alunos para o nono ano porque querem primeiramente legislar e definir quem são os alunos e que currículo alternativo para o Ensino Recorrente.

Uma outra entrevistada que preferiu o anonimato considera ser uma medida “descabida e frustrante para os alunos que muito se esforçam para conseguirem os seus objectivos”. A aluna afirma não ter quaisquer condições para estudar em escolas privadas tendo em conta a situação de desemprego e a crise financeira.

Os alunos apelam que a medida seja ponderada e que o Ministério da Educação encontre uma outra solução que não prejudique os alunos.

A suspensão do nono ano é a nível nacional e, segundo o Delegado, a medida tem como objectivo criar condições e legislar sobre o Ensino Recorrente, pois a legislação que vigorava é antiga, ou seja, é de 1999 e é necessário criar instrumentos legais para o tipo de ensino.

O mesmo esclarece que nono ano deveria estar suspenso desde o ano passado mas tendo em conta a altura em que chegou a nova medida, em finais de Agosto, parte dos alunos do nono ano já se tinha inscrito e pago a primeira mensalidade, o que não permitiu a entrada em vigor da medida.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.