AM: Orçamento aprovado com votos à favor do MpD e abstenção da UCID

25/09/2015 16:13 - Modificado em 25/09/2015 16:13

O Orçamento e Plano de actividades da Câmara Municipal de São Vicente foram aprovados  com votos à favor do MpD e abstenção da UCID. Para Jorge da Luz, líder da banca do MpD, era o orçamento possível e que o sentido de voto é porque vai abranger as diversas áreas.

O PAICV votou contra o plano e orçamento por considerar  que é um orçamento inflacionário e que vai colocar em questão o funcionamento das próximas equipas camarárias. Isto, além de não ver medidas estruturantes para a ilha, defendendo que em 2016 o executivo de Augusto Neves apenas vai fazer gestão corrente, “como tem acontecido nos anos anteriores.

UCID ficou pela abstenção porque acha que as suas sugestões de obras e realizações não  vão nenhum  efeito “como nos planos anteriores”. Mas defende que ponderou  as necessidades da ilha daí o voto que aprovou o orçamento.

  1. Manuel M. Fernandes

    Em boa verdade São Vicente pode fazer mais. A começar pelo discurso que é produzido em defesa da visão que cada protogonista das bancadas tem para afirmação da ilha no quadro do todo nacional. Uma visão do curto prazo, uma crispação na base de pequenas questões, só servem para queimar tempo e dar enfâse ao acessorio. Para além dos eventos culturais que vem da longa data-festival, carnaval, fim d’ano, precisamos cuidar melhor da nossa cultura: da preservação do Património construído em parceria com o Governo; da afirmação idiossincrática do população do Norte e fazer valer essa dimensão construindo essa diferença na gestão dos bens públicos. Muita coisa Bonita se poderia fazer, mas não acredito que se faça perante tanta falta de dialogo com os elitores. “É preciso não ver só para os nossos umbigos, não é sr. Graça?”

  2. Francisco andrade

    Como professor pergunto o que um delegado do SINDEP de SV, Napi, faz na lista de um partido político?Ou defende a nossa causa ( dos professores/trabalhadores) ou apoia o patronato (PAICV/ governo). Minha avó dizia : ” Não se pode agradar a Deus e ao Demónio… ou este Sr deixa o cargo de deputado, ou deixa o cargo de delegado do SINDEP. As duas coisas é que não pode ser. Nada contra a pessoa,mas na próxima reunião sindical,quando forem pedir sugestões para o protesto da classe, eu irei exigir a demissão do Napi.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.