São Vicente: PN diz que trata os detidos com dignidade apesar das queixas

24/09/2015 07:40 - Modificado em 24/09/2015 07:40

comando pnO problema da falta de condições das celas na Polícia Nacional já está ultrapassado, pois com a nova instalação da Esquadrada de Fonte Inês, os detidos passaram a ser tratados com maior dignidade.

Várias foram as denúncias chegadas à redacção do jornal Notícias do Norte lamentando a falta de condições das celas da Polícia Nacional no Mindelo. As pessoas reclamavam da própria estrutura das celas. “Fui detido numa cela juntamente com mais vinte pessoas, ninguém podia respirar porque o espaço era bastante reduzido, chegámos a entrar em conflito uns com os outros porque só faltava andar uns em cima dos outros e faltava água”.

Outra situação denunciada por pessoas detidas é o uso excessivo da força por parte dos agentes da PN.

A Esquadra do Mindelo possuía apenas uma cela, portanto, no caso da cela estar ocupada por um indivíduo do sexo masculino, as mulheres detidas eram abrigadas dentro de viaturas avariadas, expostas ao calor e à geada.

Alcides da Luz, Comandante Regional da Polícia Nacional de São Vicente garantiu ao NN que esses problemas estão ultrapassados. Com a abertura da Esquadra de Investigação e Combate à Criminalidade situada na zona de Fonte Inês, todas as pessoas detidas são encaminhadas para essas instalações onde existem melhores condições.

O Comandante reconhece que “apesar de uma pessoa estar detida não deixa de ser um ser humano”. Alcides entende que a Polícia Nacional tem tido a preocupação de tratar da melhor forma e dentro da lei todas as pessoas que dão entrada nas suas instalações.

O responsável diz estar satisfeito com a inauguração da nova Esquadra pois veio garantir melhores condições para os detidos. Quanto ao uso excessivo da força por parte dos agentes da polícia, Alcides da Luz esclarece que “caso houver situações de abuso de poder ou uso de força excessiva por parte dos agentes, o Comandante está aberto para receber as pessoas e instalar um inquérito para apurar os factos”.

Questionado sobre o período da detenção, o Comandante avança que dependendo da situação, há diligências a fazer antes da apresentação do suspeito.

O mesmo exemplifica os casos de detidos em flagrante delito. “Não há razões para manter as pessoas detidas durante as 48 horas. Nesse caso, a pessoa é apresentada no dia seguinte. Quanto às detenções aos fins-de-semana, Alcides esclarece que já existe um trabalho feito juntamente com o Ministério Público onde está disponível um magistrado de serviço e que deverá orientar o serviço, precisamente para evitar detenções até às 48 horas.

  1. Flipóde

    O Comandante Alcides da Luz, que é um policial da Old School (desde dos tempos da ditadura), sabe melhor do que ninguém que os bandidos devem ser tratados como terroristas. Bandido bom é bandido morto e enterrado na vertical para não ocupar espaço. A preocupação com as condições de detenção deve ser salvaguardada apenas e só para os cidadãos de bem, e não para esse vermes dos gangs, e ladrões. Por mim, a polícia deveria ter o poder discricionário de executar todos os bandidos, sem necessidade de passar pelo tribunal. Teríamos um Cabo Verde sem violência, livre de drogas e corrupção, um verdadeiro paraíso no atlântico. O que falta aos nossos decisores políticos é “tomates”. Se os tivessem no lugar certo, há muito que o nosso país era um éden.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.