PM no início do ano lectivo: “Bem-aventurado o povo que investe tanto na educação dos seus filhos”

14/09/2015 14:59 - Modificado em 14/09/2015 14:59
| Comentários fechados em PM no início do ano lectivo: “Bem-aventurado o povo que investe tanto na educação dos seus filhos”
DCIM100MEDIA

DCIM100MEDIA

Mindelo recebeu a sessão solene do início do ano lectivo 2015/2016. Sob o lema “juntos por uma educação e um desporto de qualidade”  foi assinalado a abertura oficial do não lectivo que teve o se inicio hoje

 

O acto foi presidido pelo primeiro-ministro, José Maria Neves, que no seu discurso falou dos progressos e desafios, e da necessidade de uma aposta mais constante na qualidade. Para ministra Fernanda Marques, o  país sempre investiu na educação que tem sido o responsável pelo desenvolvimento do país. E conclui que  “ todo o investimento que tem sido feito visa  melhora a qualidade  do ensino”

José Maria Neves evidencia a aposta na educação afirmando que do total dos  vencimentos da função pública, cinquenta e quatro por cento destina-se  ao pessoal docente. “Bem-aventurado o povo que investe tanto na educação dos seus filhos” , diz o José Maria neves.

“Fizemos esse percurso, e do avanço hoje surgem novos desafios. Temos de recuperar as forças, recarregar as baterias para que com novas energias p afrontar os novos desafios que temos pela frente”, segundo o primeiro-ministro. Diz que não é uma questão de pintar o país cor-de-rosa, mas de centrar apenas nos aspectos positivos, dos ganhos, dos desafios e a ambição de vence-los. “Dos problemas há muita gente a falar deles e a nossa perspectiva é encontrar soluções”.

Ressalta que um dos   desafios a vencer é continuar a trabalhar na qualidade, na qualificação individual dos professores, melhorar as condições das escolas, assim como também nas próprias lideranças  nos polos educativos e liceus.

Para os professores e líderes sindicais José Maria Neves deixa o seguinte apelo: “Que continuemos no diálogo, na cooperação para que possamos resolver todos os problemas pendentes do pessoal docente de acordo com as disponibilidades de recursos existente no país, sempre no respeito pelos interesses legítimos do pessoal docente cabo-verdiano”.

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.