Velas acessas em memória das vítimas do suicídio

11/09/2015 08:39 - Modificado em 11/09/2015 08:39
| Comentários fechados em Velas acessas em memória das vítimas do suicídio

Velas“Avançar para o terreno e salvar vidas” é o lema da Associação ‘A Ponte’ no intuito de assinalar o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio. Em São Vicente, o dia foi assinalado com diferentes actividades entre elas, acender velas em memória das vítimas do flagelo.

O dia 10 de Setembro é assinalado em todo o mundo como o Dia Mundial do Combate e Prevenção ao Suicídio. Os casos de suicídio tornaram-se num problema comum em Cabo Verde, tendo em conta a tendência do aumento do registo de casos de pessoas que colocaram termo à própria vida.

No âmbito do Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, a Associação ‘A Ponte’ assinalou o dia com um encontro na Praça Nhô Roque com o lema “Avançar para o terreno e salvar vidas”. Os presentes foram convidados a ouvir uma mensagem deixada a todas as vítimas do suicídio. De velas acesas, familiares, amigos e várias outras pessoas recordaram as vítimas .

A concentração teve lugar na noite desta quarta-feira na Praça Dom Luís em homenagem às vítimas do suicídio. Actualmente, o número de casos de doenças mentais e dependentes de álcool que muitas vezes resultam em suicídio tornou-se preocupante, levando as autoridades a darem mais atenção ao problema.

O suicídio está entre as primeiras causas de morte em Cabo Verde com uma taxa de suicídio que ronda os 16 por cada 100 mil habitantes. Um problema frequente registado um pouco por todas as ilhas do país. Os recentes casos chamaram a atenção das autoridades cabo-verdianas.

De acordo com o estudo realizado no país, foram registados em 2011 apenas 41 mortes por suicídio, sendo 36 homens e cinco mulheres. No ano seguinte, 36 homens e oito mulheres, por um total de 44 mortes por suicídio.
Apesar do problema que aflige a sociedade Cabo Verde, esta não dispõe de qualquer plano nacional de prevenção do suicídio. Ainda segundo a OMS, a média de suicídios aumentou cerca de sessenta por cento nos últimos cinquenta anos.

Os dados da OMS dizem que “a depressão é uma doença que está cada vez mais evidente”. O outro denominador comum “tem a ver com as estruturas sociais e familiares. As pessoas estão cada vez mais isoladas, sem um suporte familiar adequado. Muitas vezes com os próprios problemas, o transtorno emocional vai aumentando e pode culminar numa tentativa de suicídio ou na concretização do suicídio”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.