Trump confunde iranianos com curdos e não conhece os islamistas no Médio Oriente

8/09/2015 08:35 - Modificado em 8/09/2015 08:35

trumpDonald Trump não sabe distinguir o Hamas do Hezbollah, desconhece o nome dos líderes dos principais grupos islamistas no Médio Oriente e, segundo o próprio, não está interessado em sabê-lo. Pelo menos por enquanto. “Saberei as diferenças quando for apropriado”, disse Trump na quinta-feira a Hugh Hewitt, radialista conservador que fará parte da equipa de moderação do próximo debate de candidatos às primárias do Partido Republicano.

A troca de impressões, no tom directo e visceral que catapultou Trump para os holofotes dos media norte-americanos, seguiu-se a uma pergunta lançada por Hewitt em relação ao acordo nuclear iraniano. O apresentador procurou saber se Trump acreditava que o acordo alteraria a postura de hostilidade do general iraniano Qasem Soleimani, o líder das forças especiais das brigadas revolucionárias Quds, e o responsável por várias operações de milícias xiitas no Iraque contra o exército norte-americano.

Mas Trump confundiu Quds com os curdos, o que levou Hewitt a perguntar se Trump sabia quem eram Hassan Nasrallah, o comandante do Hezbollah ; Ayman al-Zawahiri, o líder da Al-Qaeda; Abu Mohammad al-Julani, comandante da Frente al-Nusra; e Abu Bakr al-Baghdadi, o autoproclamado califa do Estado Islâmico. “Conhece já as figuras sem apoios para a memória, Donald Trump?”

“Não”, respondeu o magnata. “Vou falar honestamente: quando chegarmos ao Governo, eles já não serão os mesmos. Já terão desaparecido todos”, completou. Nasrallah, contudo, é líder do Hezbollah desde 1992; e Soleimani dirige as brigadas Quds desde 1998. Tudo coisas que Trump prometeu saber no momento em que chegar à Casa Branca. “Acredita em mim”, disse, dirigindo-se a Hewitt, “saberei muito mais do que tu em 24 horas, se conseguir o cargo”.

Trump, que fez fortuna no sector imobiliário, lidera há semanas as sondagens para o lugar de candidato do Partido Republicano á Casa Branca. O Real Clear Politics, site norte-americano que calcula diariamente a média das sondagens para as primárias às presidenciais de Setembro de 2016, dá nesta sexta-feira 27,2% dos votos republicanos ao magnata. E a tendência é de subida. Jeb Bush, ainda visto por muitos como o grande favorito, tem 9,2%.

Na quinta-feira, Trump assinou enfim o juramento de lealdade ao Partido Republicano, garantindo que não concorrerá como independente caso não vença as primárias. No primeiro debate entre candidatos republicanos, o empresário recusara-se a fazê-lo, entre vaias e aplausos do público. O magnata recordava então aos republicanos que lhes poderia roubar votos com uma candidatura independente, beneficiando os democratas.

Na opinião de vários analistas, Trump atingiu o seu máximo e, daqui por diante, cairá nas sondagens à medida que se for reduzindo o campo de candidatos republicanos – são 17. Por enquanto, o magnata aproveita a grande onda de mediatização da sua campanha. Algo que é mal visto por alguns candidatos mais moderados, como Jeb Bush, irmão e filho de ex-Presidentes norte-americanos, que argumenta que os media não têm sido exigentes com Trump da mesma maneira que o seriam com ele.

“Este tipo é o líder da corrida”, disse recentemente Jeb Bush, numa acção de campanha em Vancouver, citado pelo New York Times. “Ele deveria ser tratado como o líder, não como algum tipo de universo paralelo do sistema político.”

Bush referia-se a declarações racistas de Trump, que generalizou os imigrantes mexicanos nos Estados Unidos como “traficantes de droga” e “violadores”, e a algumas propostas do magnata, como, por exemplo, a de construção de um muro entre o México e os Estados Unidos, que voltou a mencionar na mesma entrevista. “Ninguém sabe como seria fácil [construir o muro]. Seria alto, poderoso, faríamos com que fosse muito bonito. Seria tão bom quanto um muro pode ser. E ninguém o conseguirá trepar. Acreditem em mim.”

 

publico.pt

  1. roxana aguilera

    Realmente os nomes arabes sao complicados , nao interssa o nome e sim a pessao e os atos contra a humanidade q proferem: o terrorismo . Quem continue a pensar q Trump e’ pajasso esta muito enganado e estara a subestimar seo alcançe . Quem o subestime com toda certeça e’ quem nao pode ser elegivel. Não concordo com as justificaçoes de trump para os problemas nos eeuu , pero e’ certo q el coloca os problemas . ele nao sera presidente dos inmigrantes ,pq se dirige a els . E racismo tem mais em as classes medias dos paises “pobres” q em ele . Um pretinho claro com dinhero fica excluido num predio de clase media no Brasil . Nos eeuu o 2 homi dos candidatos tras de Trunp e’ PRETO ,NEGRO ,como dirian em CV ” manjaco “!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.