“A lenda sou eu!”

9/08/2012 23:59 - Modificado em 9/08/2012 23:59
| Comentários fechados em “A lenda sou eu!”

O jamaicano Usain Bolt conseguiu, em Londres, o “duplo-duplo” nunca antes alcançado em Olímpicos: ganhar as medalhas de ouro dos 100 e dos 200 metros em dois Jogos consecutivos. E o pódio dos 200 metros foi completamente jamaicano, com Bolt, Yohan Blake e Warren Weir nos três primeiros lugares.

Usain Bolt já tinha dois títulos consecutivos dos 100 metros, mas isso não era o suficiente – Carl Lewis também tem esse nome nas listas, embora a segunda medalha de ouro só tenha sido atribuída, em Seul 1988, após a desqualificação de Ben Johnson.

Usain Bolt também já tinha ganho os 100 e os 200 metros nos mesmos Jogos Olímpicos. Mas, mais uma vez, isso era algo que muitos outros também tinham alcançado no passado. E não foram poucos: Archie Hahn (1924), Ralph Craig (1912), Percy Williams (1928), Eddie Tolan (1932), Jesse Owens (1936), Bobby Morrow (1956), Valery Borzov (1972) e Carl Lewis (1984).

Mas agora ele consegue um feito único que para ele dificilmente será alcançado. E por isso já se autoconsidera uma lenda

 

Queniano recordista mundial dos 800 metros

David Rudisha conquistou a prova dos 800 metros dos Jogos Olímpicos, melhorando o recorde mundial que já estava na sua posse. Rudisha que liderou a prova e venceu com o tempo de 1:40.91 minutos, tirando 10 centésimos ao seu anterior máximo, estabelecendo m novo recorde mundial.

Nigel Amos de 18 anos ficou com a prata e não só bateu o recorde nacional do Botsuana, com o tempo de 1:41.73m, como ainda deu a primeira medalha olímpica de sempre ao país. O queniano Timothy Kitum ficou com o bronze, tendo batido o recorde pessoal 1:42.53m.

Novo campeão no triplo salto

O atleta norte-americano Christian Taylor sagrou-se campeão olímpico do triplo salto masculino. Taylor que é campeão mundial fez a marca de 17,81 metros. Taylor superou o compatriota Will Claye (17,62) e o italiano Fabrizio Donato (17,48), medalhas de prata e bronze, respectivamente

O luso cabo-verdiano; Nelson Évora, campeão olímpico em Pequim não disputou a prova por lesão.

 

Estados Unidos tricampeão olímpico

A equipa de futebol feminino dos Estados Unidos conquistou pela terceira vez consecutiva, um total de quatro, a medalha de ouro ao bater o japão na final por 2-1.

Com dois golos de Carli Lloyd, aos oito minutos, de cabeça, e aos 54, com um remate colocado de fora da área, deram o triunfo das norte-americanas, que tiveram de sofrer até ao final, face ao tento de Yuki Ogimi, aos 63′.

A equipa dos Estados Unidos já tinha ganho o ouro em 1996, 2004 e 2008 e ainda a prata em 2000, 2-3 com a Noruega, com golo de ouro, enquanto o Japão, detentor do título mundial, conquistou o seu primeiro “metal”.

 

Ainda para os Estados Unidos

Claressa Shields, de apenas 17 anos, conquistou a medalha de ouro no boxe na categoria menos 75 kg,, vencendo na final a russa Nadezda Torlopova por 19-12. A cazaque Marina Volnova e a chinesa Jinzi Li arrecadaram a medalha de bronze.

 

Japonesa tricampeão olímpica

A japonesa Saori Yoshida conquistou o ouro na categoria de menos 55 kg no torneio feminino de luta livre sagrando assim, campeão olímpica pela terceira vez consecutiva. Na final venceu a canadiana Tonya Lynn Verbeek.

As medalhas de bronze foram atribuídas à azeri Yuliya Ratkevich e à colombiana Jackeline Renteria Castillo.

 

Chen Ruolin revalida titulo em salto para água

 

A chinesa Chen Ruolin conquistou a medalha de ouro na prova de plataforma a 10 metros de saltos para a água, com um total de 422.30 pontos. Foi o segundo título olímpico seguido para Ruolin, que defendeu assim com sucesso o ouro conquistado em Pequim.

A australiana Brittany Broben ficou com a medalha de prata graças aos seus 366.50 pontos, ao passo que a malaia Pandelela Rinong Pamg fechou o pódio, com 359.20 pontos.

Primeira medalha alemã em vólei de praia

A Alemanha venceu a sua primeira medalha de ouro em vólei de praia por Julius Brink e Jonas Reckerman. Na final os germânicos bateram os brasileiros Alison Cerutti e Emanuel Rego por 2-1, com os parciais de 23-21, 16-21 e 16-14, em 62 minutos de jogo.

No jogo de atribuição do terceiro lugar os letões Martins Plavins e Janis Smedins superaram os holandeses Reinder Nummerdor e Rich Schuil por 19-21, 21-19 e 15-11, em 53 minutos.

 

 

Estados Unidos lideram em medalhas

 

Os Estados Unidos da América já ultrapassaram a China na liderança na contagem das medalhas. Os asiáticos que lideram desde o início, perdem agora por 10 de diferença. Os Estados Unidos contabilizam até agora 90 medalhas sendo 39 de ouro, 25 de prata e 26 de bronze. A China por sua vez com medalhas divididas em 37 de ouro, 24 de prata e 19 de bronze. Em terceiro posto surge os anfitriões com 25 de ouro, 13 de prata e 23 de bronze. A Rússia com mais quatro medalhas que os britânicos perdem pela diferença em medalhas de ouro. Os russos soma 12 de ouro, 21 de prata e 23 de bronze. Empatados em ouro com os russos surge a Correa do Norte com 12 de ouro, 7 de prata e 6 de bronze.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.