Jovens descrentes com política: “fomos abandonados por falta de políticas“

28/08/2015 07:56 - Modificado em 28/08/2015 07:56
| Comentários fechados em Jovens descrentes com política: “fomos abandonados por falta de políticas“

eleiçõesAs eleições aproximam-se e, com elas, a pré-campanha juntamente com conversas, acusações e também promessas. Quando os políticos se posicionam para tentarem conquistar o eleitorado, parte do eleitorado vai ficando de pé atrás, em particular os jovens. Estes vão demonstrando   uma certa descrença na classe política. Essa faixa etária  tem sido um dos mais afectadas com os problemas que atingem o pais , principalmente o desemprego.

Um estudo recente feito pela Liga das Associações Juvenis de São Vicente realçou parte desta descrença. Segundo o estudo, os jovens incorporam-se em associações juvenis e rejeitam a ideia de se recensearem, uma vez que associam o recenseamento à política.

O desemprego é a principal razão de descrença de alguns jovens entrevistados pelo NN. “Os políticos não têm tido uma preocupação séria com a juventude. Basta ver o número de jovens sem emprego, são muitos”, reitera “Dionay” Santos, de Monte Sossego. Na sua perspectiva, o Governo não tem feito nada para reverter o rumo.

Na mesma linha de pensamento Lidiane Almeida que também partilha a ideia e a falta de políticas para a juventude, “não somente o emprego”, como diz esta jovem, que reitera que os jovens “foram abandonados por falta de política”.

Existem outros jovens com um discurso mais crítico em relação à política, culpabilizando os políticos pelos males da juventude. E há quem profetize que “daqui a pouco, perto da campanha, as coisas vão melhorar para poderem ganhar votos. Mas não vai haver solução”. Nesta linha Hélder Delgado assevera que os políticos preocupam-se com tudo só quando chega a época da campanha.

O sentimento é que os políticos apenas se preocupam com os próprios interesses. O estatuto dos titulares de cargos políticos que teve muita contestação é um dos pontos que aumentou a descrença na classe.

Neste sentido, além de fazerem valer as suas ideias durante os tempos de campanha, os partidos têm de trabalhar para restaurarem a crença na classe politica, com o perigo de muitos eleitores se absterem.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.