Valas na Laginha para evitar estragos no areal

26/08/2015 09:19 - Modificado em 26/08/2015 09:19
| Comentários fechados em Valas na Laginha para evitar estragos no areal

laginhaA ilha de São Vicente recebeu o primeiro sinal de chuva. Apesar de não ter chovido em grande quantidade, a precipitação mansa que caiu na ilha no final da tarde continuou pela madrugada dentro. E as previsões apontam para mais chuvas que podem ter origem numa onda tropical que ronda a zona de Barlavento.

Em Cabo Verde, a chuva é esperada com muita ansiedade e com muita esperança pelos cabo-verdianos, uma vez que renova a esperança do povo das ilhas, principalmente dos agricultores.

Mas como nem tudo são rosas a chuva, às vezes, prega-nos algumas partidas, umas boas outras más. Todos nós gostamos dela e, também, precisamos. Portanto, quando acontecem estragos é a natureza a trabalhar e, sendo assim, é só arregaçar as mangas e começar a arranjar os estragos.

Todos os anos, na época das chuvas, são muitos os estragos e a Praia da Laginha é um dos muitos pontos que costumam sofrer com a chegada das chuvas. Para minimizar os estragos, abriram-se valas na praia, mais concretamente três, com o objectivo de evitar que as “ribeiras” arrastem para o mar boa parte do areal. As últimas chuvas do ano passado levaram parte do areal da Laginha para o mar e a outra parte do areal ficou coberta por uma camada castanha de lama. Numa ronda pela praia nesta terça-feira, não se notou nenhum estrago, mas como ainda apenas começou a chover, resta saber se as “valas” irão ser suficientes para conter o fluxo da água das “ribeiras”.

Para muitos mindelenses é preciso  um sistema de drenagem da água para que tudo fique em melhores condições.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.