O sapato apertado de Ulisses em São Vicente: corta o pé ou muda de sapato?

25/08/2015 08:52 - Modificado em 25/08/2015 08:52

ulisses-correia-silvaEste é um problema do tipo do sapato apertado. Mas parece que Ulisses, para resolver este problema, está a caminho de cortar o pé para ficar à vontade dentro do sapato, invés de trocar de sapato. O que seria mais prático e menos doloroso…

Os números da sondagem publicados ontem por este online parece não trazerem nada de novo. Mas trazem. Em primeiro lugar, porque mostram que a estratégia, em particular do MpD, de não querer tratar do dossier autárquicas antes das legislativas pode ter efeitos perversos. Isto porque o Presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, é hoje a figura com mais notoriedade do sistema MpD em São Vicente. E a mais-valia que Augusto dá ao MpD em São Vicente só é perceptível quando se abrir o dossier autárquicas. Quando se analisa a penetração do edil nos bairros periféricos de São Vicente e se constata que isso é traduzido em votos, fica-se com a certeza que o MpD não tem ninguém melhor que o seu presidente eleito para catalisar votos e simpatias para o seu partido a nível nacional. Mas a direcção de Ulisses Correia e Silva vive de costas voltadas com “Gusto” que é acusado de ter posições que não agradam ao MpD nacional e, principalmente, por ter um “entourage” que não lê pela cartilha com sotaque muito acentuado de Santiago dos “generais” de Ulisses. E estes, sabe-se, que tentaram votar o presidente da CMSV ao ostracismo não estarão na disposição de dar a Augusto Neves um papel central ou significante na campanha para as legislativas. E “Gusto”, conhecido pelo seu mau feitio e por não atender o telemóvel aos presidentes do MpD, não aceitará o papel de vaquinha de presépio nos palcos dos comícios do seu partido. No entanto, o edil do Mindelo mantém a sua disponibilidade “para as tarefas do seu partido”. O problema é se o seu partido está interessado em lhe dar uma tarefa.

E o adiamento no anúncio do cabeça de lista e dos restantes membros da lista não ajuda a resolver o problema. A direcção do MpD vai adiando a decisão no meio de intrigas, especulações e “guerra suja”. De facto, a situação da lista de São Vicente não é fácil. As figuras com maior notoriedade, de acordo com as sondagens conhecidas, estão longe do desejo de Ulisses e mais perto dos “homens de Augusto”, excepção feita a João Gomes, líder local. Na verdade, a nível local vê-se com bons olhos a entrada para a lista de figuras como Humberto Lélis, Celeste Fonseca e João Gomes. Mas, por outro lado, a direcção do MpD puxa pelos deputados que emigraram para Santiago e aí fizeram a vida longe do eleitorado de São Vicente. Este é um problema do tipo do sapato apertado. Entretanto, parece que Ulisses para resolver esse problema, está a caminho de cortar o pé para este ficar à vontade dentro do sapato, invés de trocar de sapato. O que seria mais prático e menos doloroso.

Eduino Santos

  1. Mindoca

    Como é bom fazer tudo só com a boca. Haja paciência. Quem desdenha quer comprar…Sede de poder, sim… O Povo de cabo verde, já sabe avaliar e o que quer, por isso, tenha paciência Celina Estrela.

  2. António Jorge Barbos

    Que forma mais descarada de fazer pressão.
    E se o MpD retirar o apoio ao Sr. Augusto…? o que é que ele ganha…? fica com o mau feitio de não atender o telefone…! Já é altura do MpD acabar com estas histórias de chantagem… é o inútil do Moisés Monteiro em Santa Catarina que tem o Francisco Fernandes numa camisa de 11 varas… foi o Carlos Albertino Veiga no seu tempo… é o Agostinho Lopes com mania de que lidera alguma coisa… e assim sucessivamente… Ulisses corte com isso… se é para ter cada monge na sua Igreja é melhor perder e acabar com isso de vez e ver quem será quem…

  3. Manuel M. Fernandes

    A tese aqui defendida omite uma outra variavel; esta, e está consolidada, é que o MPD, se as eleições fossem em Agosto, ganharia com 5 deputados folgadamente. A grande questão é: Porquê se deve pôr em causa orientações, não de Ulisses mas sim da última convenção, se as autarquicas só se realizará em Outubro/Novembro de 2016, ou seja dentro de 15/16 meses, quando as legislativas será dentro de 6/7 meses? Porquê tanta pressa? Ganhando O MPD ganha o Augusto se essa fôr a decisão do Partido. Se a medida do sapato não está em conformidade, melhor procurar outro shoemaker.

  4. Manuel M. Fernandes

    Uma questão de pormenor: O verbo deve acompanhar o sujeito: As eleições serão!…minhas desculpas…

  5. roxana aguilera

    Ulises pode usar havainas ate de numero menor ,os dedos fican livres ,! Poden estar confortavel o MpD ganha um vez mais ,

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.