Há acordo na AM: Celeste presidente, vice-presidente PAICV, secretário UCID

9/08/2012 05:29 - Modificado em 9/08/2012 05:30

O desenho deste acordo tem um espaço em amarelo que corresponde ao PAICV e que parece ir de encontro com a vontade saída das urnas. Resta saber se o PAICV quer ser mais um ingrediente deste novo guisado, ou continuar de fora, agora por vontade própria.

 

Já existe um acordo para a instalação da mesa da Assembleia Municipal de São Vicente. NN sabe que a UCID e o MpD chegaram a um acordo que passa pelo seguinte: a UCID viabiliza a eleição da candidata do MpD a presidência da Assembleia Municipal; o cargo de secretário da mesa da AM fica com a UCID; o cargo de vice-presidente será para o PAICV, o segundo partido mais votado, se este quiser aceitar. O acordo, também, passa pela distribuição de pelouros. O MpD aceitou a distribuição de pelouro influentes a tempo inteiro ou meio tempo para vereadores da UCID e do PAICV. Mas não existe acordo para a viabilização das medidas do executivo do MpD, que, como sabe, não tem a maioria nem na Câmara, nem na Assembleia. Neste aspecto a UCID “ compromete-se apenas a analisar os instrumentos de gestão, Orçamento e Plano de Actividades, e aprova-los apenas se o MpD aceitar as alterações que a UCID vier a propor.

O NN sabe que este acordo foi alcançado no início desta semana num encontro entre o presidente eleito Augusto Neves, João Santos, ex-coordenador do MpD em São Vicente, e António Monteiro. Do lado da UCID o que mudou tem a ver com dois aspectos. Primeiro porque o MpD aceitou a revindicação deste partido no sentido de lhe ser atribuído o cargo de secretário da mesa da AM. O que tinha sido negado por Jorge Santos nas três rondas negociais que houve entre esses dois partidos. O MpD alegava que o cargo “é de confiança do Presidente da AM e que não cediam nesse aspecto”. Em segundo lugar a disposição de Augusto Neves para negociar, dialogar e encontrar soluções acabou por convencer António Monteiro das boas intenções. Tanto que o líder da UCID já veio dizer que Augusto é um presidente “empenhado e trabalhador”.

O desenho deste acordo tem um espaço em amarelo que corresponde ao PAICV e que parece ir de encontro com a vontade saída das urnas. O lugar do segundo partido mais votado não está a ser usurpado, nem se assiste a tentativa de banir esse partido das decisões ,como aconteceu nos dois últimos mandatos. Resta saber se o PAICV quer ser mais um ingrediente deste novo guisado, ou continuar de fora, agora por vontade própria.

 

  1. Carlos Tavares

    Sem conhecer os pormenores deste acordo entre UCID e o MpD, mas pelo conteudo lido da para perceber que realmente o novo eleito quer dialago, e na minha opiniao o PAICV deveria aceitar a referida proposta e ser parte da situação.
    Consideraria um erro estrategico se o meu partido PAICV optar pela exclusao.
    A minha experiencia “diz” de que para poder-mos enfrentar os nossos adversários de olhos nos olhos, deveremos estar cada vez mais proximos deles, e esta é uma oportunidade de ouro.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.