Juiz decide pela prisão preventiva

8/08/2012 01:08 - Modificado em 8/08/2012 01:08

O juiz teve mão pesada e  mandou para a cadeia  dois indivíduos acusados de terem mordido uma mulher  quando a assaltaram .

 

O Juízo Crime aplicou prisão preventiva aos dois sujeitos que assaltaram uma mulher, nas imediações do Centro de Apoio aos Doentes Mentais, na zona de Vila Nova. NN sabe que os arguidos negaram a prática do crime, mas perante os factos lavrados no auto de detenção e do relatório médico que atestava as lesões causadas a vítima, o magistrado aplicou o artigo 290º do Código Processo Penal.

Porque o juiz entendeu que os factos preenchiam os pressupostos da privação da liberdade dos acusados, visto serem reincidentes na matéria de crimes de roubo. Deste modo foram encaminhados para a Cadeia de Ribeirinha.

Recorde-se que a vítima vinha das imediações do Centro de Apoio aos Doentes Mentais quando foi atacada pelos gatunos. Os assaltantes tentaram roubar-lhe uma bolsa com objectos pessoais e um telemóvel, mas a mulher contrapôs o ataque e durante alguns minutos travou uma luta de braços com os assaltantes.

Devidas as dificuldades para consumarem o roubo, um dos larápios mordeu a jovem numa das mãos e assim conseguiram levar apenas a bolsa. Mas foram detidos nas imediações da casa de um dos assaltantes, por um agente do Corpo de Intervenção, que presenciou o assalto.

 

  1. Pantanal

    Grande trabalho desse agente d’Corpo de Intervenção, aliás ELE t bem t desempenha c papel ne sociedade com grande profissionalismo e respeito, ele merece p gente tral chapeu principalmente p maltas d VILA NOVA e de LOMBO TANQUE ê congel muito bem… Mas, em estilo de comentário um cria apenas referi k um des gatuno tava de pena suspenso e ele tinha saído de cadeia tem pouco mais de 1 mês, e k kel ot ja ê um prevericador cunxid n zona d lombo tanque por iss CADEIA NELES…

  2. Dje Guebara

    Não somente para prizão,que tambèm deveria de aplicar-lhes a lei de olho por olho,dente por dente para que essos laràpios tomarem o seu pròpio veneno.Que ali na prizão que os presos lhes fazem de mulherzinhas.

  3. joao C. R. Gertrudes

    A prisão neste Pais devia também ser contemplada com o trabalho comunitário, sendo que muitos desses gatunos, ao serem colocados entre as grades é lhes facultados muito do que alguns aqui fora não tem e não estão interessados se estão privadas da liberdade, por isso deve-se rever essa situação que em si é favorável aos criminosos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.