Fila para compra de bilhetes para uma festa gera polémica: porquê?

6/08/2015 09:19 - Modificado em 6/08/2015 09:19

Uma fila de dezenas de jovens numa rua do Mindelo para comprarem bilhetes para uma festa gerou polémica no Facebook de vários mindelenses. Uns contra e outros a favor mas, sobretudo, o passar da velha e gasta ladainha que o “mindelense só quer saber de festas”.

Os comentários que querem passar a ideia de um povo malandro que não gosta do trabalho, um Zé Carioca de Cabo Verde, querem significar muitas outras coisas mais graves que as frivolidades imanentes nesse pensamento débil de quem existe para “vender essa ideia do povo de São Vicente”. Mindelo vive e respira alegria própria da terra onde Deus derramou a Sua alegria, o que incomoda muita gente que acha que só gostamos de paródia. Gostamos, com certeza, mas não só. Festejamos sim, mas fomos o motor que construiu o Cabo Verde moderno. Depois de sabe morre cá nada, claramente. Mas construímos esta cidade que é orgulho de Cabo Verde e recebemos com amor e carinho aqueles que escolheram Mindelo como sua casa e acabámos com o conceito “filho de fora ou estrangeiro”: aqui construímos a casa de quem quis Mindelo como sua casa. Se não temos um motivo para festejar, inventamos um, claramente, e onde está o problema? Festejamos sim, mas fomos o alicerce da intelectualidade cabo-verdiana; o caldo de cultura onde germinou o nacionalismo e onde Cabo Verde se fez pátria, nação independente e festejamos essa independência inventando os bailes populares.

No ambiente festivo que caracteriza a cidade do Mindelo, Cabo Verde mostra-se no seu melhor: um povo alegre e amante da paz. A terra onde Deus derramou a Sua alegria. Mindelo Cluster da sabura? Sim, mas não só. E por estas razões, aproveitarem-se de uma fila de jovens à procura de bilhetes para uma festa para insinuar que “se fosse para procurar trabalho não fariam fila”, é falso. Basta ver o que acontece quando abre um concurso, quando se anuncia a abertura de vagas nas fábricas e hotéis; os milhares de jovens são-vicentinos que se inscrevem; basta ver a luta dos jovens licenciados à procura de trabalho, a coragem dos que estão a trabalhar nos bares, nas caixas dos supermercado mesmo como uma licenciatura , dos que migram para a Praia, Sal, Boavista, à procura de trabalho. Mas também existem dezenas de jovens mindelenses estiveram parados diante do espaço Luso-Africana, no Mindelo, a fim de comprarem bilhetes para a festa do Canal Futebol Clube. A primeira impressão que tivemos logo de manhã, às 08 horas, foi que esta fila servisse para fazer algo de muito importante.

Agora imaginem o espanto de um internauta ao saber que é uma fila de jovens à procura de um bilhete da festa do Canal Futebol Clube, ao preço de 2.500$00.

As reacções nas redes sociais não se fizeram esperar, tanto negativas como positivas. Há quem diga que estas “festas comerciais só chupam o tutano dos jovens… e alimentam outros vícios à juventude (entre os 16 e os 23)… como por exemplo pedir $$ aos “titios” para poderem estar nesta ou naquela festa… dando azo a outros problemas sociais que nos afectam e que nos taxam por sermos a Ilha com maiores índices de prostituição e alcoolismo em Cabo Verde”.

Rómulo Oliveira escreve nos comentários destas fotos no Facebock: “Uma outra forma de perceber este fenómeno é ver que o marketing e status quo destas festas atingiram um patamar tão elevado que os jovens não querem perder esta oportunidade de ‘passa sabe’. Para mim não existe crise mas uma mudança de valores, o jovem prefere gastar o escudo nesta festa e passar o tempo todo a rentabilizar o $ investido (bebendo e comendo) e no dia a seguir não vai comer e nem pagar as propinas, mas irá pensar que valeu a pena porque estava lá”.

Ainda falando dos comentários contra este fenómeno, há os que resolvem ironizar com a situação e chegam a escrever frases como: “crise no Mindelo. Bom, pelo menos dessa vez a culpa não é nem da Praia nem de Governo da capital, mas uns e outros” e, “de onde vem o dinheiro”.

Por outro lado, surgem os defensores que afirmam que os jovens estão de férias e não precisam de mandar “bocas”, porque todos têm o direito de se divertirem e se estão nessa fila para comprarem bilhetes é porque têm esse dinheiro, e muitos que ali estão são estudantes em férias” e termina questionando: “para se divertirem e comprarem o próprio bilhete, as pessoas têm de pedir aos inconformados permissão para isso?”, questiona Dorilde Melício Zumba. Passaram um ano com a cara nos estudos, enfatiza, SK Angelotty.

boi canal

  1. Dorilde Melício

    Muito bem escrito e explicado… assino em baixo!!!!

  2. Carla Maria

    O interessante é que o autor deste post controverso, digo Deluca Leite Monteiro, é um senhor que no seu próprio perfil no Facebook, postou pouco antes de tecer tais afirmações tendenciosos que “Estava a ser assediado pelos partidos políticos para ingressar a lista para a Câmara Municipal de São Vicente” e vem, pedir a opinião dos seus amigos, se aceitava ou não. Ou seja, trata-se de mais um, que no desespero por protagonismo político, veste-se de “crítico social”. Porém, mal preparado, fez afirmações gratuítas, levianas, pois, não apresentou nenhuma sondagem, ou dados credíveis, de que, pelo menos, parte dos jovens que estavam na fila, “nunca” procuraram emprego nos centros de emprego. Ou seja, não passa de mais um pobre coitado que, à procura dos seus 15 minutos de fama, não mediu os meios para alcançar os seus fins (pessoais) e de forma mesquinha tentou manchar toda uma geração de uma ilha.

  3. Verdade dói

    Carla Maria tapar o sol com a peneira será a desgraça desta ilha.

  4. joazinho

    Este articulista (se é que posso cháma-lo assim) deve ser um dos que estão a SUGAR os jovens. Só pode. é que em Cabo verde foi instituida a cultura da festa. Não é só em S. Vicente. E depois, claro, na hora de assumir outras coisas não há. Há aquela gritaria contra este ou aquele, principalmente o governo. Onde é que esas festas ajudam a economia? Por acaso sáo taxadas pelo que é obtido? por acaso os impulsionadores pagam impostos pela receita obtida? ou pagam uma taxa para uma festa? Ba tra pul ne Txker, bai.

  5. Francisco andrade

    Cada um é livre de gastar dinheiro do modo que entender. O que não admito é que tem alguns jovens que ficam pedindo dinheiro para sustentar os vícios.
    pronto falei

  6. Roxana aguilera

    A los jovenes nao se les critica y sim se les ayuda , mas sabiendo q el desempleo es una realidad nao una invencion de eles!!!!! Esto q estan noticiando refuerza q el problema del desempleo es GRAVE . Un sociologo pode confirmar .pasa con la natalidad en paises pobre es alta , mismo sin dinero ni condiciones . El gov tiene en su poder disminuir el abismo de los salarios de seus camaradas con el de las cocinheras (sin salario minimo )los dos exemeplo e’ um VERGONHA

  7. Eurico Evora

    Fala desse festa , ex eskce u ke k ess festa de isda tambem , por exemplo kex pssoas ek t faze pasteis , bolos , croketes e tude ex sagadinhos , sao chefe de familia…os transportes destes mesmos…estao a cobrar freto, taxista , juvitas . seguranças , bar man,coletas protocolos , sao jovens desempregados. A seguir ess festa t po saldo na movel , t compra um peça de roupa ou ate tem um flho e ai ja tem leite ou…ai ja funciona comunicaçao , boutique ,loja etc. Transporte de material de som , decoraçao de festa , mais jovens desmpregados a trabalhar ( pegadas).Lojas ,boutiques nesse verao a vender muitas peças brancas( roupas) . Nesse dia muito vendedeira de baloi a redor desse festa , no outro dia cafe garantido para a familia.
    Se tivesse 1 festa desse 3 em 3 mes era muito bom ajudava na nossa economia.
    Kem k t pode isda ene p kumplika.
    Canal4ever

  8. Breguizi

    Penso que a indignação de quem vê esta imagem não é pela fila para adquirir bilhetes para as festas, mas sim pela falta de fila e de atitude para empenharem-se da mesma forma para resolverem os problemas sociais de Sao Vicente, ilha do Zé Carioca, onde reclamar é arte, não fazer nada é obrigatório e falar/escrever porcarias é necessário.

  9. Carla Maria

    Verdade Dói, toda crítica quando feita com base em fundamentos, sem generalizações, de forma responsável e racional, é bem vinda, doa a quem doer. Caso contrário caímos no campo da banalização, do fútil e perdemos o respeito das pessoas. O autor do post foi infeliz, pois, caiu na “mesmiçe”, num cliché perigoso que graça por certos lugares de Cabo Verde de que todo o são-vicentino é preguiçoso. A forma como ele teceu suas críticas não revela em nada algum grau de profissionalismo (de esperar de uma pessoa como ele), mas pura e simplesmente de uma mente tendenciosa, preconceituosa e previamente formatada, o que não lhe permitiu raciocinar antes de escrever. Aliás, é o comportamento de muitos neste país, cheios de lábia, mas que quando confrontados com a prática bloqueiam, por isso a sua salvação tem que ser necessariamente se ingressar na política, porque tecnicamente são uma vergonha.

  10. pa eurico evora

    sr eurico, os pasteis, os rissois, os salgadinhos não serão de certesa absoluta fornecida pelas pessoas que afirmaste, o transporte de certesa não será das pessoas q mencionaste, os seguranças(PN na porta pago pelo estado de CV), isso tudo será fornecido pelo pont d aga ok!!! um grupinho restrito de pessoas ganahrá balurdios a custa do coitado jovem que vai terde dar café, pedir titio, roubar para poder tentar comprar bilhete. porque será que os que estavam na fila nem todos conseguiram bilhete? Porque o canal ja havia reservado os bilhetes para quem sabem que tem poder de compra. burrices a mais esse bossa

  11. Diva

    Sr. Autor desse texto, vamos pretender que o Sr. Fez uma reflexão seria sobre assunto. O texto é de facto interessante para os que tal como o Sr. Pouco se importam de verdade com a situação actual de São Vicente. Não perdemos tempo aqui a falar de um são Vincente do passado. Falemos de um São Vicente do futuro. E com muita pena, esse conceito de festa para se viver bem, nos levará a lado nenhum. Essas festas são apenas negócios e nada mais. Pena que os nossos jovens ainda não são capazes de querem mais e melhor da vida.

  12. Roxana aguilera

    A quem beneficia o a quem pretendem justificar criticando a os jovens ? Quem disse q um ato como este e’ irresponsavel ? Ten feito estadistica do consumo , hoje um desempregado gasto 2500 esc /um ano quando os sortudos gastan 2500 /semana !!!
    QUantos salarios minimos o proyecto da com um salario de camarada , esses de 550 000 x mes .?? A ministra das finanzas pode seguir o exemplo do ex minstro de grecia q fico indigando ao saber q cupulas ganhaban 23 -18 000 €/mes mientras o salario minimo de 550 baixo a 300€/m!! E mandou a baixar 40% a estes CORRUPTOS …poden procurar a noticia . Quem fico indignado no gov de jmn com estes inmorales salaraios pagos a um elite camararia ?

  13. Francisco andrade

    pessoal o problema de fila pode ser resolvido de uma única forma: Ter vários postos para a vendado bilhete ( ex: Columbim, Pont´Agua; Academia Carlos Alhinho, etc) .Assim evitava toda essa confusão. Maltas de Canal aceitam essa crítica construtiva.. pois eu sou a última pessoa a dar palpites porque nunca realizei nenhuma festa. Abraços a todo os mindelenses, que divirtam com moderação. Peace love and unity. Blessed

  14. O SILENCIO E A UNICA RESPOSTA QUE DEVES DAR AOS TOLOS,PORQUE .: ONDE A IGNORANCIA FALA, A INTELIGENCIA NAO DA PALPITES ………….. .AS VEZES O CAMINHO DOS IMPIOS E COMO

    A ESCURIDAO:NEM CONHECEM AQUILO EM QUE TROPECAO……….Força C A N A L,pà frentex é q’é camin…um abraçe d’ Féfa e é pena q’ùn tà longe….ciao..tchàùùùùùùù.:

  15. coperante out SV

    grupinho elitista mata aquela ilha e gira a roda enquanto a desgraça fica camuflada. povo doente socialmente sem rumo gira a roda sem rumo ainda. hipocrisia implantada, amiguismo reinante, os dominadores alfa controlam sem piedade os outros submissos.
    estou a preparar para pular fora de SV e para ir bem longe com minha família. soncent é sab até gagá

  16. Venho esclarecer ao J Notícias do Norte (NN) que não sou sou a desfavor de fazerem festas em Mindelo e nem ao Canal FC que é um clube no qual eu estou ligado por razões de amizade há muito tempo. Penso que o NN deturpou a questão levando as pessoas a pensar que o bloguista(Deluca) está a ensair um jogo do “contra e do favor” a festas no Mindelo e NN a questão em causa é bem outra. O bloguista pôde ter todos os seus defeitos mas levantou uma questão importante no seu Blog que o NN não conseguiu antecipar que foi o facto de “CHAMAR A ATENÇÃO DA SOCIEDADE PARA UMA ATITUDE INÉDITA DOS JOVENS MINDELENSES NO ACTUAL ESTADO DE SÃO VICENTE”. Cabe a qualquer cidadão reflectir neste facto e tirar as sua ilações.

  17. Só imvejaaaaaaaaaaa, Mindelo é sempre Mindelo, muitas vezes quando aqui tem uma vaga, basta que um dos governante só Zéma sabem da logo um expediente rápido para colocarem um candidato da praia na corrida, temos provas concretas.

  18. SÓ INVEJAAAAAAAAAAAAAA MINDELO SEMPRE MINDELO

  19. ilima

    TONT CAFÉ FOI DOD PA TER BIHETES NA MON??? K ESS NUMERO DE DESEMPREGADOS I FALTA D TRABOI, K ESS NUMERO DE PROSTITUIÇÃO EK T AUMENTA TUD DIA, KLARR K TEM DINHEIRO PA KOMPRA BILHETES. ESS ARTIGO Ê UM ABSURDO I KA TEM NADA TA MOSTRA REALIDADE D SONCENT. MISERIA D ESPIRITO E FINANCEIRO Ê UKE T REINA NA ESS ILHA EK TINHA TUDO PA DA CERTO MAS AS ELITES POLITICAS E O POVO NÃO O DEIXAM SER ASSIM. SE FOSSE PA PEDI EMPREGO OU PA AJUDA VELHOS, ALGUM TIPO DE AÇÃO SOCIAL KA TINHA KEL FILA LA NADA, PORKE UN TE KONCHE GENT DESEMPREGOD EK T PASSA MAIS SAB K MIN E UN DATA TA DZEM KE KA TEM TRABOI, NEM DEPOIS DE TER ENTREGUE UNS 20 KURIKULOS.
    JÁ AGORA, KEM PASSA SAB FOI ESH DONOS DE BOUTIQUES E LOJAS CHINESAS, POEKE ES VENDE KUASE TUDO OKE ERA ROUPA BRANCA EK TINHA. I PA KEM EK DZE KE UM FESTA DESS T AJUDA PAIS DE FAMILIAS, ETC, ETC, ENGANA. KOND EL TIVER LA NA KEL FESTA EL T BAI OIA KOLE TIPO DE BALOI EK T BAI TER LA.
    BOM FIM DE SEMANA, I K TXUVA K TA ESTRAGA ESS POVINHO BESTA CES FESTA.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.