Balanço trágico: Vinte e oito mortos no mar em 2015

4/08/2015 08:44 - Modificado em 4/08/2015 08:44
| Comentários fechados em Balanço trágico: Vinte e oito mortos no mar em 2015

Prainha-sanpedìnEste ano, registaram-se 28 mortos nos mares de Cabo Verde. Um despacho da Agência relembra esse rastro de morte e de dor: no início de Janeiro, o naufrágio do navio de passageiros e de carga Vicente, da companhia Tuninha, ao largo da ilha do Fogo causou 15 mortos; três pescadores desapareceram nos mares da ilha do Sal e até agora também não foram localizados; no feriado de 01 de Maio, um jovem de 23 anos que participava num passeio com um grupo de amigos, morreu afogado no mar de Fiúra, na ilha do Sal; no mês de Junho, um professor liceal e dois alunos morreram afogados no mar do Tarrafal, Norte da ilha de Santiago durante um passeio. O professor foi tentar salvar dois adolescentes, um rapaz e uma rapariga, mas os três acabaram por morrer afogados.

Em declarações à agência Lusa, o capitão dos Portos do Barlavento, António Duarte Monteiro, começou por sublinhar que as 28 mortes registadas nos mares cabo-verdianos só este ano foram em acidentes diferentes, mas lançaram o debate no país sobre a segurança nos transportes marítimos e nas praias do arquipélago.

Reconhecendo que as mortes e os acidentes nas praias e nos mares cabo-verdianos vão continuar, não fosse Cabo Verde um arquipélago, António Monteiro considerou que se pode reduzir a sinistralidade com “pequenos cuidados”.

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.