Desvio na Caixa Económica: subgerente vai aguardar julgamento em liberdade

28/07/2015 14:16 - Modificado em 28/07/2015 15:23

saída-cadeiaO juiz de instrução criminal aplicou TIR , termo de identidade e residência, e proibição de sair do país  ao subgerente da Agência do Mindelo da Caixa Económica, acusado do desvio de 280 mil euros do cofre da referida agência.

Herberto Rodrigues tinha sido detido no sábado pelo PJ, mas só hoje foi ouvido pelo juiz que decidiu que vai aguardar o julgamento em liberdade.

Em relação a CECV  o NN  sabe que a administração  já instaurou processos disciplinares a gerente e ao subgerente .Mas tudo indica  que vão aguardar  o desenrolar do processo  na Agência do Mindelo, onde trabalham , visto que a única medida disciplinar que foram alvos   determina ” a suspensão das funções” . O que em termos práticos  significa  que a entidade patronal considera que houve quebra de confiança para exercerem as funções de subgerente e gerente   , mas que podem trabalhar em em outras funções

Em actualizada as  15 h e 24 m 

  1. Fernando Fortes

    O Noticias do Norte deve investigar se de facto a cela onde a Policia Judiciária, está a colocar as pessoas detidas,para apresentação posterior ao tribunal de S. Vicente, está em situação de total imundice.
    Constou e era bom que se esclarecesse este facto.
    Dizem que tem sanita ou bacia turca , entupida e cheio de fezes e mau cheiro.
    Achei estranho que seja verdade, porque as pessoas detidas para a presentação, são simplesmente suspeitos e enquanto não forem julgadas e em caso de condenados,com condenação transitado,são inocentes.
    Não compete a PJ,condenar.Terão que respeitar e manter a decência para com as pessoas provisoriamente detidas, é o que esperamos enquanto cidadãos.
    Ao NN, que tente esclarecer esse assunto.
    Esperamos por mais esse serviço público.É preciso dignidade.

  2. confusão da Ivanilda

    Ivanilda parace que quem está confusa é voce . E a trabalhada é sua . Pois o arguido esta indiciado do crime de abuso de confiança pelo Ministério publico que e pediu a sua prisão preventiva . Mas a nivel disciplinar a empresa onde ele trabalha apenas o suspendeu das funções,por isso pode trabalhar mesmo indiciando de um crime , Já agora o juiz não acusa , o juiz condena ou absolve ,

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.