Onésimo: o governo quer subjugar São Vicente

14/08/2012 00:05 - Modificado em 14/08/2012 00:38

No último artigo de opinião publicado no jornal A semana Onésimo Silveira defendeu que o Governo quer subjugar a ilha de São Vicente pelo medo.

E explica como “Os nossos jovens entregam-se porque têm medo: medo de perder o emprego, medo de não conseguir um emprego, medo de ficar pelo meio da carreira”Pará Silveira o Estado assumiu a postura de o todo poderoso “Sabe armadilhar os jovens pelo medo que neles suscita, porque de uma maneira geral gozamos ainda de uma cidadania política pouco elaborada, o que, em nosso entender, deve ser atribuído ao baixo nível intelectual das nossas massas”. Mas antes perguntou: Quem nos tapa a boca para não gritarmos, quem nos tapa a boca para não exigirmos?”.  O ex deputado nacional e presidente CMSV vai mais longe e responsabiliza  de ter inaugurado “há bem pouco tempo uma política cultural de nivelamento por baixo, que lembra os dias dos devaneios utópicos, uma corruptela de socialismo colectivista quando éramos todos camaradas”.Onésimo Silveira conclui defendendo que”Estamos diante de uma agressão cultural por parte do Estado, cujo objectivo é descaracterizar a ilha de São Vicente para melhor a subjugar”

  1. Gerry Ferreira

    O Onesimo morrerá combatendo por S.Vicente, só por isso não me canso de o elogiar mesmo quando ele é vilipendiado pelos partidos que colocam seus interesses à frente dos do país. Um homem com H maiscula que não se verga aos principios e valores. Bem haja.

  2. Sandy

    Caro Onésimo Silveira, baixo nível intelectual dos actuais Sanvicentinos vem de uma cultura de arrogância dentro da própria ilha, em que o povo tem uma postura de o todo-poderoso e que não tem nada, nem mesmo uma conversa actual, mas sim de vulgaridade. Quem nos tapa a boca para não gritarmos são os ditos senhores que mandam em SV, indivíduos cristalizados em cadeiras de poder nas instituições em geral, que não cedem o lugar a brilhantes jovem desta ilha, que acabam por destacar nas outras ilhas. A tal agressão cultural de que fala é autoflagelada, devido a devaneios utópicos e descaracterização de um povo que dorme a sombra de um passado cintilante.
    Saudações a um brilhante Sanvicentino O.S.

  3. Roger Rodrigues

    De fora, cá da minha Ladeira, sempre soube e vi que, o Paicv e o Governo querem é a extratificação da sociedade e a centralização de poderes para que centros urbanos e ilhas como S.Vicente, Tarrafal de Santiago, Sal, Boa Vista, Maio e muitos outros ficassem refem desta politica. Vejam as nomeações para as directorias e presidentes bem como a proveniencia dos nomeados. Para tapar a boca de muitos para não gritarem, levam para este centros, politicas e iniciativas e flocoricas.

  4. Nita Fortes

    Que os adeptos do Paigc discordem é compreensivel porque obedecem ua linha politica; jà o mesmo não digo dos lambedores que têm medo mas pior são os que têm a achupa assegurada e que não ata nem desata e fogem aos contactos com medo de serem denunciados. Cadé esses idiotas da estirpe do Silvino da Luz que vive como uma toupeira mesmo depois do que dele disse o Aristides Pereira? Esses são nojentos e deviam ir para o inferno.
    Que falem do Onésimo mas ele não tem medo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.