Deputados do PAICV analisam a cultura e o cluster do mar em São Vicente

17/07/2015 09:05 - Modificado em 17/07/2015 09:05

PAICVOs deputados do PAICV pelo círculo de São Vicente estão na preparação do debate do estado da Nação. Com este objectivo em mente, realizam no próprio círculo eleitoral, encontros institucionais, sendo a área da cultura e do cluster do mar os sectores que merecem a atenção dos deputados. O primeiro encontro foi com pessoas intervenientes directamente com a cultura em São Vicente, com o intuito de avaliar os avanços, os constrangimentos e as perspectivas de realização a médio e longo prazo.

“Verificámos que há avanços na cultura em São Vicente e que ela está a dinamizar cada vez mais”, sublinham. Como avanço, incluem a questão institucional da criação da representação regional do Ministério da Cultura na ilha. Na óptica deles isso traz autonomia para fazer a coordenação de todos os aspectos ligados à cultura. Este avanço prende-se com o facto, como declara Martins, que havia um impasse institucional que não deixava os dossiês avançarem com tanta celeridade. Outro aspecto positivo é a Curadoria que “está a dar passos para dentro de dois meses começar a testar a sua acção no terreno e é extremamente importante para um sector cultural que pretende ser importante para São Vicente”.

A nível dos constrangimentos, falam de questões orçamentais. “É preciso continuar a descentralizar as decisões focalizadas na Praia, para uma maior autonomia em São Vicente e já se justifica descentralizar as decisões. Existem algumas instituições em São Vicente que não têm personalidade jurídica e não podem, por exemplo, assinar protocolos”. Estes protocolos são assinados através do IIPC. Os mesmos não contestam o método mas dizem que poderiam ser mais céleres se tivessem essa capacidade.

E atribuem uma certa responsabilidade à edilidade, apesar de sublinharem que há algum trabalho por parte dessa instituição. A criação da Comissão Municipal para a Cultura e a criação de um anuário cultural e roteiro turístico são, na perspectiva de Filomena Martins, alguns aspectos que a edilidade poderia melhorar.

“Fazendo o triângulo órgãos regionais, Ministério da Cultura e Câmara Municipal, São Vicente terá muito a ganhar e fará da cultura um motor de desenvolvimento, de inclusão social e uma actividade geradora de rendimento”.

Filomena Martins assume o compromisso de quando regressar à Praia marcar uma audiência com o Ministro da Cultura para que algumas questões sejam desbloqueadas. E espera que no prazo de dois – três meses tudo esteja resolvido.

  1. Artista

    Este Ministro da Cultura é aproveitador e um mintiroso. Não deixará saudades. No dia que for embora os artistas agradecem.

  2. Mindel

    Sejamos honestos com nós próprios. A maioria dos militantes e simpatizantes do PAICV em SV estão descontentes com a forma como muitos assuntos sobre esta ilha são resolvidos, bloqueados, ou simplesmente protelados pela administração central. Há um sentimento generalizado de que precisamos reverter esta tendência, mas no fórum próprio para este tipo de discussão interna, nenhum destes ilustres deputados ou mesmo técnicos se atrevem à exigir soluções. Na prática, e por prioridade de interesses, são primeiro deputados/funcionários do PAICV, depois, Pró-Praia, e só depois, mas bem depois, deputados pelo círculo que os elegeu – São Vicente. Mas isto não é um problema só de São Vicente, ou só deste partido/governo…… acontece igualmente nas demais ilhas, e também aconteceu no tempo do MPD. E o pior é que tudo indica que vai continuar assim até que cheguemos no fundo do poço.

  3. Lucindo Pereira

    Já experimentaste fazer um clister com àgua do mar ?
    Experimenta e então descobres o que já foi feito em CLUSTER’S

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.