Bolt ganha voa nos 100m

6/08/2012 00:27 - Modificado em 6/08/2012 00:27
| Comentários fechados em Bolt ganha voa nos 100m

Não houve recorde do mundo, mas houve recorde olímpico. Usain Bolt ganhou a final dos 100 metros, com o tempo de 9,63 segundos, revalidando o título conquistado há quatro anos em Pequim.

 

Bolt fez mesmo a segunda melhor marca de sempre, apenas cinco centésimos acima do recorde mundial que estabeleceu em 2009 (9,58s), e deixou o compatriota Yohan Blake no segundo lugar (9,75s).

O americano Justin Gatlin conquistou o bronze (9,79s), estabelecendo um novo recorde pessoal.

Com vento favorável (+1,5 m/s), a final dos 100 metros de Londres foi mais uma demonstração de força da velocidade da Jamaica (que já tinha vencido os 100m femininos) e particularmente de Usain Bolt.

O agora bicampeão olímpico do hectómetro (um estatuto que apenas Carl Lewis já teve e no caso por causa da desqualificação por doping de Ben Johnson em 1988) desfez todas as dúvidas quanto à sua actual forma, não dando qualquer hipótese aos adversários.

“Não fiz das melhores partidas da minha carreira. O meu treinador disse-me antes da corrida: ‘Não te preocupes com a partida, porque onde tu és melhor é no fim'”, disse Bolt à BBC. “As pessoas podem dizer o que quiserem, mas quando surgem os grandes campeonatos eu respondo presente”, acrescentou o jamaicano, deixando um recado a quem levantou dúvidas sobre a sua forma.

Bolt bateu o seu grande rival, Yohan Blake, por 12 centésimos e desta vez não facilitou no final, evitando qualquer surpresa.

Depois do triunfo nos 100m, Bolt tentará agora repetir a façanha nos 200 metros. As eliminatórias realizam-se na terça-feira de manhã (11h50), as meias-finais decorrem na quarta (20h10) e a final está marcada para quinta-feira (20h55).

Bronze para Gatlin

O melhor americano foi Justin Gatlin, que conquistou o bronze (9,79s), batendo por um centésimo o compatriota Tyson Gay, que fez a sua melhor marca do ano – insuficiente para chegar ao pódio, o que o deixou em lágrimas.

A final foi de elevado nível. Dos oito finalistas, apenas Asafa Powell não ficou abaixo dos 10 segundos, porque nos metros finais se lesionou, terminando com o tempo de 11,99s. Apesar de ter sido quinto classificado, o americano Ryan Bailey igualou o seu recorde pessoal (9,88s).

Descontando Powell, os outros sete finalistas correram numa média de 9,824 segundos, um valor impensável há alguns anos, mas que só serve para engrandecer ainda mais a vitória de Usain Bolt, que é agora dono das três melhores marcas de sempre nos 100 metros: 9,58s nos Mundiais de 2009, 9,63s agora nos Jogos de Londres e 9,69 nos Jogos de Pequim 2008. Um fenómeno.

Final dos 100 metros

1.º Usain Bolt (JAM) 9,63s
2.º Yohan Blake (JAM) 9,75s
3.º Justin Gatlin (EUA) 9,79s
4.º Tyson Gay (EUA) 9,80s
5.º Ryan Bailey (EUA) 9,88s
6.º Churandy Martina (HOL) 9,94s
7.º Richard Thompson (TRI) 9,98s
8.º Asafa Powell (JAM) 11,99s

 

Publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.