Projecto para unir a cultura hip hop

16/07/2015 08:12 - Modificado em 17/07/2015 09:42
| Comentários fechados em Projecto para unir a cultura hip hop

mindeloSob o lema “hip hop não sou eu, não és tu e não é ele… hip hop kriol somos todos nós”, a EZ Record lança um projecto inovador com o objectivo de juntar cerca de 32 artistas, desde produtores, dj, rappers, grafiteiros e uni-los “com mãos dadas para uma só razão: o movimento hip hop”. O projecto passa pela produção de um CD com todos os envolvidos a fim de demonstrar a união e o amor pela cultura hip hop. “Se nos unirmos num só, resolveremos o que está errado e negativo na nossa cultura”.

Lala, da EZ Records, um dos mentores do projecto, admite que o mesmo não é novo mas que esteve dentro da gaveta por algum tempo. Mas agora, querem passar da teoria para a prática. “Também será algo como forma de presentear os que estiveram sempre com o hip hop criol em qualquer lugar, dia e hora da sua vida e nos bons e maus momentos. Tanto o público como os próprios integrantes (artistas)”. Isto, numa perspectiva de que a cultura hip hop não é apenas para os que a fazem mas também para os que a acompanham como apreciadores e seguidores.

Lala defende a necessidade da união de todos no projecto também como forma de trazer o sentimento pela cultura porque, como explica, “ela já foi, já foi e será sempre uma almofada e um ombro amigo para todos os que sempre se entregaram a ela e a aceitaram nas próprias vidas, como também tem sido o dedo na ferida de muitos que provam que está errada”.

O objectivo de ter um trabalho onde se juntam vários participantes, visa a uma finalidade de médio e longo prazo, que é a de conseguir uma sede própria para o hip hop criol onde se poderá encontrar de tudo um pouco como sala para show, museu, entre outros, onde poder encontrar um pouco da cultura. É algo que julga ser possível numa sociedade onde o hip hop tem conseguido alcançar muito.

Como tudo vai funcionar? O objectivo é a produção de um álbum duplo com lançamento em Novembro, considerado Mês Internacional do Hip Hop. E pretende que seja algo anual, onde seja dado o máximo possível de oportunidades para as novas participações. “Todos sabemos que este movimento cresce de dia para dia e movimenta inúmeros amantes e admiradores do hip hop criol”, sublinha Lala, esperando que os membros da cultura hip hop na ilha possam aderir à iniciativa.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.