Uma novela entre a CMSV e Xand Uril a espera de um final

16/07/2015 08:03 - Modificado em 17/07/2015 13:12
| Comentários fechados em Uma novela entre a CMSV e Xand Uril a espera de um final

Praça Nhó Bruno_1003Situado na avenida 12 de Setembro, no Mindelo, a Praça “Nhô Bruno”, antigo praticante de uril, é considerado por muitos mindelenses, como um santuário do Uril.

Este Online foi ouvir o antigo responsável do bar da pracinha, Alexandre Gomes ,“Xande Uril”, actualmente conhecido por Bar Bodyzinho e que em tempos foi Bar Uril.

Inaugurado recentemente o “Bar Bodyzinho” está a espera de ser explorado, mas de acordo com o antigo responsável pelo espaço, a CM já tem uma terceira pessoa para ocupar o lugar que foi dele durante dez anos.

Xande garante que aquando da sua remodelação, não foi avisado e como tinha um contrato com a Câmara Municipal e de nunca ter havido uma rescisão de nenhuma das partes ficou a espera que entrassem em contacto, mas tal não aconteceu e depois de ter “encostado” a porta do “Quiosque”, como forma de pressionar a CM de fazer obras com o intuito de alargar o espaço, esta sem nenhum comunicado ou ordem de despejo simplesmente demoliu-o com todos os seus pertences dentro, dentre eles uma arca frigorífica, aparelho de som e tudo que se encontrava ainda dentro do espaço, visto não ter tirado nada de lá.

Xande acusa ainda a CM de fazer as obras de requalificação com base no seu projecto que apresentou à edilidade em 2009, tendo em conta as dificuldades “sentidas ao longo dos anos de exploração”.

Fundado em 2003, depois de ter ganho um concurso da Câmara Municipal de São Vicente, Xande explica que começou a explorar o espaço, a cuidar dele, limpando-o com as suas próprias mãos e organizando diversas actividades, que vão desde de torneios de Uril às noites com música ao vivo.

Xande avança ao NN que depois de ter iniciado em Agosto do mesmo ano a exploração deste espaço e de ter pago a CMSV, uma caução correspondente a três meses de adiantamento, mas com o passar do tempo “ comecei a sentir dificuldades na rentabilização do espaço para honrar os compromissos com a CM, e esta situação levou-me a acumular dividas”.

IMG_0006Em consequência dessas dívidas o espaço foi bloqueado em Dezembro de 2005, com um cadeado por parte da Câmara Municipal e segundo Xande as dificuldades que o induziram a acumular tais dívidas, deve-se ao facto de não haver canalização da água que dificultava a higienização, falta de espaço em frente do balcão, o que “em parte afugentava os clientes, porque obrigava os consumidores no bar e os jogadores de Uril a dividirem o mesmo espaço”. “Esta situação criava grandes conflitos”, assevera.

Ainda em jeito de desabafo, o nosso interlocutor conta também que além desses problemas, o espaço interno do bar era bastante reduzido, o que não permitia a confecção de petiscos para o acompanhamento das bebidas.

Xande afirma e comprova que enviou cartas por diversas vezes a presidente da CM, desta altura que era a doutora Isaura Gomes, solicitando uma audiência para de forma definitiva expor as suas inquietações e apresentar um projecto de requalificação do espaço. Nessas cartas, a que este online teve acesso, mostram que estas deram entrada na instituição, mas o seu autor garante que nunca foram recebidos pela doutora Isaura Gomes e que vieram, ele e a esposa, posteriormente serem atendidos pelo actual presidente Augusto Neves que depois de o ter ouvido, assegurou que não havia motivos para que depois da remodelação não pudesse continuar a explorar o espaço, visto ter dez anos como responsável do bar.

Numa das cartas faz referência a uma solicitação de audiência feita em 2008, onde apresentou um “Croqui”, um projecto da sua autoria para a requalificação e remodelação do espaço para uma melhor exploração e rentabilização e consequentemente liquidar a divida. Na mesma nota referencia também outra carta enviada a Doutora Isaura Gomes depois de 2009, sobre o mesmo assunto, mas não foi atendido.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.