José Carlos Correia: “funcionário público não trabalha pelo dinheiro, não são mercenários públicos”

16/07/2015 07:52 - Modificado em 16/07/2015 07:52

José Carlos CorreiaConfrontado sobre as consequências da greve de quarenta e oito horas levada a cabo no início de Julho pela Polícia Judiciária, com portos e aeroportos sem a cobertura da Polícia Judiciária, o Ministro da Justiça diz que a função pública exige algum patriotismo.

Em declarações à RCV, o Ministro da Justiça, José Carlos Correia e diz que o funcionário público não trabalha pelo dinheiro. “Não são mercenários públicos, são funcionários públicos”.

Na óptica do Ministro da Justiça, o funcionalismo público exige algum patriotismo, algum amor à pátria, algum dever de serviço público.

Tendo em conta a questão da vigilância nos portos, Correia garante que esta não é feita apenas pela PJ. “Nós temos a Polícia Marítima a Guarda-Fiscal, Inspectores de Finanças, os Alfandegários que trabalham nos nossos portos e aeroportos”, explica.

José Correia e Silva deixa bem claro a posição da Polícia Judiciária e garante que se no caso entrasse alguma droga nos portos ou aeroportos, a Polícia Nacional e a Polícia Marítima têm condições de a detectar.

“A Polícia Judiciária é uma função pública, não são pessoas. Se não é exercida por uns é exercida por outros, ou seja, se alguém tentasse entrar com droga numa mala nesses dias, seguramente que a Polícia Nacional iria detectar porque tem agentes a fazer o scanner nos nossos aeroportos e se acontecesse nos portos, a Polícia Marítima, os inspectores das alfândegas e o seu pessoal poderiam detectar porque fazem o scanner nos portos.

  1. Djoy

    Perguntas ao sr. Ministro,
    Qual foi a razão que apresentou para deixar a vida sacerdotal?
    A causa dinheiro não pesou?
    Será que não se pode pensar isso como um caso de mercenário?
    O senhor Ministro conseguiria dar resposta as suas obrigações com um salário de 49 mil escudos/ mês?

  2. IM

    Bem que esse discurso serviria para alguns dos seus colegas ministros e deputados da Assembleia Nacional-

  3. Xuxante

    E você Sr. Ministro, trabalharia sem um bom salário? talvez, pois as regalias que são inerentes ao cargo não lhe deixam reclamar, e toda a mordomia a sair do bolso dos contribuintes, xuxadera propi!

  4. Francisco andrade

    Sr ministro. Os gestores das empresas como Enapor, Cluster ( não sei de qu~e), TACV…também deviam ser colocados em pé de igualdade com o salário de 49 contos da PJ, ou com o dos professores. é uma grande irresponsabilidade vir a comunicação social e proferir estas palavras, e é um atentado aos direitos adquiridos por estes profissionais. Um conselho: pense bem antes de falar. Estás a afundar o partido, ou os camaradas que te colocaram a exercer este cargo. melhores cumprimentos

  5. Rosa

    Seu palhaço imbecil! se bo ka fosse ministro um kre oiá se bo tava abri boca e sei es m*****! Mercenário e k divia ser fetxod na cadeia pa sabe k inhame é né bife! Seu ignorante

  6. MJ irresponsavel

    Esse ministro é mentiroso e irresponsável. Ele sabe muito bem que o crime de trafico de droga e de terrorismo é de exclusiva competência da PJ, as outras policias não podem e nem devem meter nessa área por imposição da lei. Não foi a PJ quem criou as leis, foi a A.N. Que homenzinho pah! Há bem pouco tempo ele deixou a vida sacerdotal para enveredar para a politica, terá ele saído da vida de padre e virado politico fajuto pelo dinheiro ou não? Ele que diga ao país como foi que ele construiu a mansão que ele tem numa das zonas nobres da capital?

  7. Sr.ministro porque que não voltes a vida sacerdotal?Lá já mais iria ter essa vida mundana pois não: tinhas viver em espiritualidade e,isso para ti é um problema,esse dinheiro,boa vida mundana.No dia em que os médicos,enfermeiros e todos aqueles que prestam serviço de saúde fizer greve sem importar com os doentes e que façam em massa ali que eu quero ver quem vai a quem.Todos os policias deste pais precisa unir-se para ver quem vai detectar, a não ser o próprio ministro.Toda essas classes dos policiais e saúde unem por favor façam greve em favor dos vossos direitos e vão ver se esse governinho não vai parar com atrevimento.

  8. igualdade

    Se não fosse pelo teu bom salario, regalias e luvas debaixo da mesa, com certeza não estarias ali a falar feito um mercenário. Se fosses patriota como dizes, saberias que um patriota não aceita descriminação, tratamento desigual para pessoas iguais dentro da sua Patria!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.