Universidade Lusófona: Docentes congelam as notas por falta de pagamento

15/07/2015 07:38 - Modificado em 15/07/2015 07:38
| Comentários fechados em Universidade Lusófona: Docentes congelam as notas por falta de pagamento

lusofonaProfessores da Universidade Lusófona de Cabo Verde no Mindelo (ULCV) congelaram as notas devido à falta do pagamento dos salários. O administrador considera que o não pagamento das propinas trouxe dificuldades na tesouraria e, sendo assim, há constrangimentos na remuneração dos docentes. E os alunos ficam sem notas incluindo os que pagam as propinas.

Dez mil contos é o valor das propinas em atraso na ULCV na ilha de São Vicente referente ao ano lectivo de 2014/2015, afirma o administrador João Gabriel. Este justifica que esta dívida trouxe constrangimentos, leia-se falta de dinheiro , na tesouraria, pelo que não tem sido possível efectuar os pagamentos aos professores. O administrador adianta à RCV que “também há entidades que financiam os alunos e que estão com atraso nos pagamentos à universidade”. O mesmo justifica ainda que esta situação se deve à conjuntura económica actual e inclusive de Cabo Verde que é muito difícil.

O porta-voz dos professores da ULCV no Mindelo, João Valentim, por sua vez, disse à RCV que “a maioria exige o pagamento de mais um mês e meio dos salários, mas o facto é que a administração não tem um plano”. Enquanto isso, as notas estão congeladas, ou seja, os docentes não entregarão as notas dos alunos para que as mesmas possam ser afixadas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.