Quem disparou contra José Luís Neves?

14/07/2015 08:08 - Modificado em 14/07/2015 08:08

JoseLuisNevesPassados seis meses do atentado ao filho do Primeiro-ministro, divulgado em primeira mão por este online, não se sabe quase nada. Afinal: quem disparou contra José Luís Neves? Quem mandou disparar contra o filho primogénito do primeiro-ministro de Cabo Verde?

Seis meses de investigações com a limpeza nas chefias dos serviços  de informação e das forças de segurança e, nada. Porque razão atiram contra José Luís Neves? O que pretenderam os autores com esse atentado? Terão disparado para matar? Porque é que os atentados pararam? Era apenas o PM que queriam atingir? Perguntas e mais perguntas que continuam sem resposta, mas que deveriam ter resposta. É para isso que o Estado paga aos agentes da PJ e do SIR: que investiguem, que esclareçam e que dêem explicações. Mas o silêncio não quebra a inquietude, não afasta o medo, o temor que pode acontecer a qualquer um, isto é, que se pode ser baleado à porta de casa e nunca se saber como e porquê. Mas o caso do filho de JMN é apenas mais um caso em que a culpa morre solteira e os criminosos ficam a saber que em Cabo Verde a culpa, normalmente, morre solteira.

Agora, ficamos a saber que essa regra não se aplica apenas aos filhos do coitado, mas a toda gente. Neste caso, deveria haver respostas. Era importante que houvesse respostas, que se soubesse o que esteve por detrás do atentado, porque a justiça, quando chega tarde, não serve a ninguém. Não serve à vítima, não serve ao algoz, apenas serve aos que, na ausência de resposta, atingiram a família Neves duas vezes: com balas e com palavras através dos comentários em determinados jornais online e redes sociais  que se assemelharam a tentativas de assassinato de carácter.

A incapacidade  dos serviços de informação e segurança de gerar respostas gera ,em primeiro lugar ,medo  e depois  o clima de insegurança .Pois não se consegue imaginar a vida de uma pessoa  que  foi baleada ,e quase morreu , sem saber como  e porque .

 

  1. Antonio Semedo

    Nunca ninguém falou na tentativa de suicídio, que também pode ser uma hipótese, normal nos filhos dos não coitados. Toda hipótese é hipótese.

  2. Poirrot

    Quem disparou contra a MÃE da inspetora da PJ?

  3. NN-Solteira

    Oh Eduino já bo catem mas expressão oh não ser ” a culpa morre solteira” e ham também repa de sentod na ar condicionado. Mas bom artigo NN, questões têm que ser colocadas…

  4. CONTRADIÇÃO

    E EU QUE PENSEI QUE A IMPUNIDADE ERA SÓ PARA OS CRIMES CONTRA COITADO….

  5. Alto cutelo

    Não há meios de investigação para ninguém. A nossa PJ esta desatualizada, sem meios e sem motivação. Os inspetores da PJ não tem de lamentar, têm é de lutar, porque eles são a linha da frente de um Estado cuja justiça esta doente e que carece de entre outras coisas, de uma policia cientifica motivada e com melhores meios de investigação criminal. isto não é um problema dos inspetores que chegam as casas das vitimas e não conseguem recolher vestígios para comparar e contribuírem para a descoberta da verdade , que vão a cenas de crimes e não conseguem recolher vestígios de sémen ou sangue, porque não tem como fazê-lo, nem os inspetores não se encontram devidamente preparados para fazê-lo, isto é um problema de Cabo verde. Vejamos que a droga aumenta na rua e o governo não efetiva a lei da escuta telefónica e os traficantes vão enriquecendo e as famílias vão sofrendo. isto é mais do que um duelo do MJ e do PR contra a PJ, é um problema que carece de solução urgente porque condiciona a justiça cabo-verdiana. É bom dizer que um pai que não dá uma caneta sequer a um filho, não pode exigi-lo bons resultados no futuro. O problema da PJ não é um problema dos inspetores atuais, pois se continuar assim, estes saem, outros virão e perante tanta descriminação acabaram por desistir. O problema se resolve no presente para evitar maiores dissabores no amanhã. Não precisamos de lideres que discutem problemas na praça publica, mas sim que concentrem e apresentam soluções e encontre formas de os efetivar. Desta maneira, vejo um MJ e o (a) PM a vender o peixe de péssima qualidade e de maneira tão baixa e barata. O Povo esta observando e o cabo-verdiano esta cada vez mais inteligente. A segurança esta doente e a linha da frente esta em silencio aguentando, pois a PJ é apenas um complemento da segurança, uma minoria que encheu de coragem, levantou e gritou, basta de enganar o povo, pois os inspetores partem todos os dias para o cenário do crime e não conseguem fazer um trabalho conveniente e o cidadão comum fica esperançoso porque a PJ lá esteve. Cabo-verdiano que é Cabo-verdiano, deve dizer obrigado a esses valentes. porque o momento é este, porque amanhã novas vitimas se farão e verdades ficarão por descobrir e ninguém sabe quem será o próximo e enquanto isso, criminosos sentem confiança e a criminalidade aumenta no país. E permanecemos estagnos vendo deteriorar o nosso próprio país em relação a segurança, justiça e liberdade, porque um ou dois lideres não conseguem ver a verdadeira importância da PJ de Cabo Verde e mantem prepotentes, negando-os direitos e tentando engana-los, atirando-os a responsabilidade. aos inspetores da PJ, uma única frase: Quem tem consciência do seu real valor e que quer atingir o seu potencial para o bem comum, só tem um caminho a seguir, o caminho da persistência! os outros ou mais cedo ou mais tarde caíram em sí, um á um! senhores, só para alertar: NÓS SABEMOS O CAMINHO!!

  6. roxana aguilera

    ele nao sabe ?? Alias como chego a trabalhar ba BVC , no BCN , e cargos de consultoria ?? Ele nao ten divida com alguen de L,V ? Compro un carro BMW nao termino de pagar e continuo usando tendo os vendedores sido presos ?????Humm
    Esto es ajuste de cuentas ,SIM!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.