PGR: A criminalidade organizada aumentou

14/07/2015 08:03 - Modificado em 14/07/2015 08:03
| Comentários fechados em PGR: A criminalidade organizada aumentou

oscar tavaresA criminalidade organizada tornou-se, nos últimos tempos, uma “dor de cabeça” para Cabo Verde. Quer devido a factores internos, quer devido ao facto do País estar inserido na região transitória. Por isso, o Procurador-geral da República, Óscar Tavares, considerou que o combate à criminalidade organizada é um dos “maiores desafios”.

Esta preocupação foi levantada na abertura do XIII encontro dos Procuradores-gerais da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) que decorre na Cidade da Praia, de hoje até quarta-feira, dia 15. Fórum que tem como objectivo analisar e trocar experiências de boas práticas no espaço da CPLP entre os Ministérios Públicos, com vista ao fortalecimento das relações entre instituições e à cooperação jurídica internacional entre os países membros.

Óscar Tavares disse à Inforpress que “durante o encontro vamos identificar os desafios a nível interno e os constrangimentos que cada um dos países tem tido. Também será dada uma especial atenção às questões relacionadas com o exercício da acção penal e o combate à criminalidade organizada, uma vez que são temas comuns e que têm causado constrangimentos aos países. O PGR reconheceu que em matéria do exercício de acção penal e do combate à criminalidade organizada, apesar dos avanços alcançados, o arquipélago continua a ter “enormes desafios”, tendo em conta que está situado numa região de trânsito e com criminalidade interna que continua a aumentar.

Durante a XIII reunião dos Procuradores-gerais da CPLP serão assinados protocolos de cooperação entre as procuradorias, nomeadamente, entre Cabo Verde e Timor-Leste, São Tome e Príncipe e Brasil, entre outros.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.