Pagar as propinas em atraso só no limite

6/08/2012 00:12 - Modificado em 6/08/2012 00:12

Reconhece que tem que regularizar a situação, mas também diz que não vai “matar a cabeça” por causa das propinas em atraso.

O NN publicou uma reportagem sobre as políticas das universidades sobre as medidas para ajudarem os alunos a cumprirem os seus compromissos. Escrevemos que uma dessas medidas passa por tapar as notas dos alunos com o pagamento em atraso como “forma de pressão”. Esta medida é, no entanto, criticada por alunos que não vêm nada de benéfico neste método.

“Se tivermos exame ficamos sem saber o que fazer, porque não nos dizem as notas”, desabafa Andreia Neves. Jorge Delgado é categórico em afirmar que essa medida não ajuda as partes interessadas e deixam os alunos mais preocupados do que, normalmente, poderiam estar em relação as propinas e seu percurso académico.

Essa prática, no entanto, é usual como forma de as universidades fazerem com que os alunos com propinas em atraso possam cumprir os compromissos assumidos

A preocupação quando se tem a notas cobertas é muita, na medida em que não se sabe o que “estão a esconder”. E por isso torna-se necessário fazer com que sejam destampadas regularizando a situação com a universidade. Mas quando não se consegue no momento, resta que esperar até que haja dinheiro para pagar.

Vicente Delgado conseguiu terminar o seu curso, mas não conseguiu ter a situação normalizada devido a alguns problemas financeiros que surgiram durante o ano lectivo. “Preocupo-me ter as notas tapadas, mas sei que passei”, afirma. Esta confiança nas suas notas faz com que ele não se preocupa muito e espere que até o tempo da defesa da sua monografia possa ter a situação resolvida junto com a universidade. Reconhece que tem que regularizar a situação, mas também que não vai “matar a cabeça” por causa da propina. E aos poucos pretende, até meados do mês de Novembro, ter toda a quantia dos três meses que falta para regularizar a sua situação.

  1. soncent

    infelixment ed ne so na universidade na escolas como pintin e ludjero lima tb ex t fase essa tal pratica…na universidade lusofona ex dxga ate ameaça a pow um lista d caloteiros…na nha ver pessoal k t paga por falta d condiçoes ex divia ranja ot manera d fase pessoal paga e nao estod t preciona pessoal t pagas ses nota pa ex ka oia moda k bzot referi se no tiver um exame pa fase no t fca k graça d sb se no t ba pa exame pk kel dnher ka parce a tempo pa paga propina…..so na cv dvera

  2. antónio dos santos

    Óh Universitários! Já têm dificuldades em pensar e comunicar em Português, pensando e escrevendo em criolo as coisas tornam-se mais dificeis, pois para a vossa vida profissional a ferramental de comunicação é o Português!. Deixem lá o criolo para o sms….

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.