Silvino da Luz: Governo homenageia o “mais velho”

2/07/2015 08:00 - Modificado em 2/07/2015 08:00

silvino da luzAinda está por contar o papel que Silvino da Luz desempenhou na diplomacia cabo-verdiana numa época em que Cabo Verde jogou um papel importante na resolução dos conflitos na África Austral e o consequente fim do apartheid criando pontes para o diálogo e entendimento.

Silvino chega aos Negócios Estrangeiros em 1980 vindo do Ministério da Defesa em plena “crise dos trotskistas”, onde ele surgiu como um dos principais opositores aos homens que queriam a democracia popular e alinhar o país com o comunismo internacional. Ainda não se sabe, oficialmente, porque é que o então primeiro-ministro Pedro Pires lhe trocou de pasta. Os rumores nunca confirmados, dizem que preparava um “golpe de Estado”. Não se sabe se Silvino teria sido um bom Ministro da Defesa, o que a história regista é que Cabo Verde e a África Austral ficaram a ganhar com a troca devido à forma como Silvino conduziu a diplomacia cabo-verdiana durante onze anos, o que lhe valeu hoje ser chamado de “mais velho”, em sinal de deferência pelos diplomatas do continente africano.

Jorge Tolentino do Ministério das Relações Exteriores justificou a homenagem que o Governo prestou ao diplomata.

“Silvino Manuel da Luz na história do nosso país é a segunda personalidade a exercer o cargo de Ministro dos Negócios Estrangeiros e esse exercício estendeu-se durante vários anos, de 1980 a 1991, e foi um exercício marcante”. Esta foi a justificativa de Jorge Tolentino, pela homenagem realizada na Praia ao antigo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Silvino Manuel da Luz. Uma cerimónia enquadrada nas comemorações do 40º Aniversário da Independência Nacional. A cerimónia começou com o descerramento da placa do Salão Nobre do Ministério das Relações Exteriores que tem agora o nome Silvino Manuel da Luz.

A homenagem ao antigo ministro prende-se pelo contributo na solidificação da diplomacia cabo-verdiana e no seu reconhecimento internacional. “Trata-se, com efeito, de um período em que a nossa diplomacia viveu páginas de particular elevação e que não deixará de, pelo que assim todos esperamos, ter um tratamento devido em termos de registo e leitura histórica”, sublinhou o actual Ministro das Relações Exteriores.

“Tendo presente que as instituições também vivem e se engradecem  pela capacidade de assumir, valorizar e fazer respeitar o seu próprio percurso, tenho que este ministério sairá prestigiado sabendo prestar uma homenagem  singela a este seu antigo governante”, enaltece e finaliza Jorge Tolentino.

Silvino da Luz dedicou a homenagem aos “desbravadores de terreno e construtores, pedra a pedra desse caminho, a essa plêiade de executantes, tanto os da primeira geração como os da  segunda geração que, orgulhosamente, perduraram a praxe e fixaram a tradição”. Em relação à homenagem do Governo, disse que se tornou importante por se inserir nas festividades das comemorações do 40º Aniversário da Independência de Cabo Verde.

O primeiro comandante Silvino Manuel da Luz nasceu no Mindelo, a 17 de Fevereiro de 1939, cidade onde frequentou a instrução primária e o liceu. Foi mobilizado para prestar o serviço militar obrigatório, tendo servido como oficial miliciano do exército colonial português.

Desertando do exército colonial em Kano, Nigéria, em 1963, junta-se ao Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) no mesmo ano em que é designado responsável da Luta Armada e membro da Comissão de Recrutamento e Preparação Política dos Combatentes.

Foi comandante das Forças Armadas Revolucionárias do Povo (FARP), de 1969 a 1974, tendo participado no encontro com o enviado do então primeiro-ministro de Portugal, Marcelo Caetano, em Londres, visando um cessar-fogo entre o PAIGC e Portugal, na perspectiva de negociações sobre as independências da Guiné-Bissau e de Cabo Verde.

Foi Ministro da Defesa e da Segurança Nacional, de 1975 a 1980, e Ministro dos Negócios Estrangeiros, de 1980 a 1991. Silvino teve um papel de destaque em vários dossiês da política externa africana, fazendo com que este pequeno país jogasse um papel importante, nomeadamente, quanto ao destino da guerra na África Austral.

  1. antónio dos santos

    Ele tem fama dum “duro”, mas quem o conhece sabe que é um dolcil pessoa. Tem política no sangue…e faz questão disso. SE eu fosse um Presidente de Camara Municipal não exitava um segundo para o Homenagear: Por amor profundo e confesso que ele nutre por S. Vicente. Eu sei que muita gente diz que ele vive a margem e que construiu o seu mundo próprio na cidade…mas quem o conhece sabe que ele acompanhe com muito interesse a vida social de S. Vicente.

  2. Djê Guebara

    Homenegear quiem è merecido serà sempre de louvar os granmdes combatentes da patria. Os grandes homens de valores que emtregaram suas vidas, a juventude em prol da libertad com o seu povo e patria que os viu nascer. Sras homenageado como um dos grandes filhos de Cabo Verde. Parabèns.

  3. Ema Rodrigues

    Fico parvo com a reacção do sr. Antonio dos Santos. Queroa qu me explicasse o que fez o Silvino para S.Vicente. Para o resto não digo nada.

  4. Maria Jose

    Ah Opis é… silvino Veiga, Silvino Fontes, Silvino Garda, Silvino Icone Santos, etc

  5. tony silva

    silvino manuel da luz o homen feito por si mesmo, um grande heroi da patria fica nas
    historias e na memoria de uns certos cabo verdianos e guineus e foi um grande diplomata
    no tratado da desconalizacao em londres, sou da praia tenho grande estimacao e respeito
    para silvino da luz,o homem que sacrificou para ver cabo verde livre e o puro caboverdeano
    de valor.

  6. antónio dos santos

    Tal como a Ema Rodrigues fiquei parvo com a sua Pergunta. Mas de todo o modo vai a resposta: O que é que um CIDADÂO pode fazer em prol da sua comunidade que o viu nascer? SOLIDARIEDADE, INTERVENÇÃO PERMANENTE PARA SOLUÇÕES DOS PROBLEMAS DESSA COMUNIDADE, CONSTRUÇÃO DO SEU PATRIMÓNIO FAMILIAR- no limite das suas competências – etc por que o espaço é pouco. Ele não é Governo!…mas pode exercer, como tem feito, a sua magistratura de influencia. O resto não digo nada.

  7. Valdir Pereira

    Este senhor Silvino da Luz enquanto Ministro de Segurança mandou prender torturar Cabo-Verdeanos que não pensavam como ele .Os Cabo.Verdeanos que levantaram a voz por exemplo contra a unidade Guiné-Cabo-Verde e que defendiam um Cabo-Verde onde todos teriam direito a opinião num regime pluralista foram enviados para o Tarrafal sem direito a defesa e julgamento por ordem do seu ministério.
    Deveria haver diplomaticamente um pedido de desculpa pelas atrocidades e injustiça que foram cometidos a mando do seu ministério.

  8. Eduardo Oliveira

    Justa homenagem a um homem que deu tudo ao seu partido, não tendo ficado nada mais para ninguém. S.Vicente incluso.
    Silvino ficarà na histôria da Repùblica mas não na histôria da ilha do Porto Grande onde foi o ganha-pão do seu pai.

  9. Rbera Bote

    Grande patriota desde a adolescência.O homenageado é um orgulho para os Mindelenses de gema.Registamos com agrado essa distinção merecedissima a esse fihlo da nossa ilha.Estamos juntos,comandante!

  10. Emigrante nos USA

    Silvino da Luz foi um grande Ministro dos Negócios Estrangeiros.Elevou o nome de Cabo-Verde nos grandes fóruns Internacionais,dignificando as nossas humildes ilhas.Parabéns,

  11. Imparcial

    Grande figura da nossa história.só os pidões,os que trazem a independencia trancada na garganta não reconhecem o papel deste e de outros nacionalistas que abandonaram uma vida confortável para lutar pela dignificação do seu povo,

  12. Sofia

    Não…. sinceramente… homenagem????? Ele tem é fama de mau!!!! O que ele fez por Cabo Verde poucos farão: NADA!!!!!!!!!!!!!!!!!

  13. SANDRA

    o sua ignorante naõ se trata de fazer ou naõ por s.vicente,estaõ a falar de uma pátria que é CABO VERDE.SE CALHAR VOCE NEM SABE O QUE SIGNIFICA A PALAVRA PATRIOTISMO.

  14. Cabo-Verde

    Cabo-Verde continua aprecisar de homens da envergadura desse nosso ilustre compatriota.Por outro lado agradou-me sobremaneira a justa homenagem.Este homem merece mais,muito mais…

  15. Romana Alves

    O Comandante Silvino da Luz foi o melhor agitador político que veio da luta armada e que levantou a moral politica e uniu os cabo-verdianos a volta do PAICV e a conquista da Independência Nacional. A ilha de São Vicente é a 1ª região Militar por causa de Silvino da Luz. As grandes ajudas internacionais dos anos 80 foram conseguidas pelo Ministério de Negócios Estrangeiros sob a sua batuta. Só os ingratos não dignificam os seus heróis.

  16. Romana Alves

    O Comandante Silvino da Luz foi o melhor agitador político que veio da luta armada e que levantou a moral politica e uniu os cabo-verdianos a volta do PAICV e a conquista da Independência Nacional.

  17. Romana Alves 2

    A ilha de São Vicente é a 1ª região Militar por causa de Silvino da Luz. As grandes ajudas internacionais dos anos 80 foram conseguidas pelo Ministério de Negócios Estrangeiros sob a sua batuta. Só os ingratos não dignificam os seus heróis.

  18. Criolinha

    Na nossa sociedade há: Gente sensata, gente ingrata, gente maldosa, gente desnaturada….etc, etc. Aproveitemos os sensatos e equilibrados, capazes de fazer uma analise justa da nossa historia.
    Bem hajas Silvino. Bo costa e grandi, grandi rapacinho.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.