Centro de Doentes Mentais expõe trabalhos produzidos pelos pacientes

18/06/2015 08:33 - Modificado em 18/06/2015 08:33
| Comentários fechados em Centro de Doentes Mentais expõe trabalhos produzidos pelos pacientes

O Centro Social da Ribeira Bote acolhe a exposição de trabalhos produzidos pelos pacientes do Centro de Doentes Mentais de São Vicente.

A exposição dos trabalhos de pintura e artesanato realizados pelos doentes mentais do Centro de Acolhimento de Doentes Mentais de São Vicente está patente ao público desde o dia 17 de Junho e decorre até ao próximo dia 20 do mesmo mês.

O coordenador do Centro, Aguinaldo Monteiro, explica que o objectivo é sensibilizar a sociedade na valorização do portador de doença mental, pois tem notado algum défice de informação quanto à questão da saúde mental, uma vez que existem dificuldades em termos de socialização do portador com a sociedade.

Aguinaldo afirma que a iniciativa veio ao encontro das metas traçadas pelo Centro que é de trabalhar de forma mais próxima da comunidade. Com a ajuda das voluntárias missionárias da Igreja Comunidade Evangélica, Rose Sales e Carlinda, desenvolveu diferentes trabalhos junto dos portadores, o que o deixa satisfeito.

Nas paredes, podemos encontrar diferentes pinturas, desenhos, objectos variados produzidos com materiais recicláveis, poesias e vários objectos artesanais, todos produzidos pelos portadores de doença mental, utentes do Centro de Acolhimento de Doentes Mentais de São Vicente.

Com a exposição, pretende-se valorizar o trabalho que os utentes têm desenvolvido no Centro e promover uma maior convivência dos utentes com a comunidade. O coordenador mostra-se satisfeito com os resultados obtidos na formação.

Quanto à missionária e formadora Rose Sales que esteve durante seis meses a preparar e a desenvolver as habilidades dos doentes, a satisfação é bastante notória. “Apesar de ser portador de uma doença mental, o doente não deixa de ter valor, tem criatividade que precisa de ser valorizada pela sociedade”.

Para a missionária, os portadores receberam muito bem a iniciativa, foram abertos e os resultados foram satisfatórios. Portanto, o trabalho realizado junto dos portadores tem ainda como objectivo extrair a criatividade dos doentes e auto-valorizar os seus próprios trabalhos fazendo descobrir as habilidades escondidas.

Luís da Graça, um dos utentes do centro, diz sentir-se feliz com a realização da formação e com os resultados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.