Acusados de assaltar do posto de venda da Padaria Clássica dizem que estão inocentes

17/06/2015 07:25 - Modificado em 17/06/2015 07:25

assalto facaDois jovens, ambos de 17 anos, com várias passagens pela Polícia estão a ser acusados de terem assaltado e agredido à coronhada, durante um assalto, uma funcionária do posto de venda da Padaria Clássica, na Av. Cidade Invicta, zona de Impena.

O caso ocorreu no dia 1 de Novembro do ano passado, às 17 horas e 50 minutos, quando dois indivíduos encapuzados e armados com pistola e catana entraram no posto de venda da Padaria Clássica, na zona de Impena, próximo do mercado da Ribeirinha.

Os indivíduos entraram na padaria, fecharam a porta e anunciaram o assalto. Intimidaram, ameaçaram com a pistola e a catana e acabaram por agredir à coronhada uma das funcionárias.

Os assaltantes que tinham o rosto coberto e trajavam roupas de mangas compridas para dificultar a identificação, conseguiram levar dinheiro e uma bolsa pertencente a uma das funcionárias que tentou impedir o roubo da sua bolsa.

Um dos indivíduos foi detido imediatamente pela polícia e, posteriormente, terá fugido das instalações do Tribunal. O outro comparsa conseguiu pôr-se em fuga e só veio a ser capturado três dias depois. Um dos arguidos encontra-se em prisão preventiva e ambos, com apenas 17 anos, são reincidentes na matéria e já estiveram na cadeia.

Um dos arguidos está a ser acusado de vários crimes de roubo com uso de violência contra pessoas e detenção de armas. Perante o Tribunal, os arguidos declaram-se inocentes negando a prática dos crimes.

Questionados pelo Ministério Público quanto aos factos imputados, o arguido defende ser vítima dos agentes da polícia, pois têm vindo a acusá-lo de vários crimes mesmo estando inocente. “Os agentes da polícia fazem muito abuso contra a minha pessoa, não gostam de mim porque fiz queixa contra um agente colega deles”, defende o arguido.

Ainda sobre a fuga do Tribunal, o arguido responde sentir-se injustiçado uma vez que era inocente e que nada tinha feito para estar encarcerado.

De acordo com o agente da polícia, o arguido foi avistado pelos próprios agentes a atirar o gorro para o chão ainda antes de ter entrado numa residência onde foi detido. O agente não teve qualquer dúvida de que era o mesmo que fora visto a entrar na residência.

O arguido responde ainda por vários outros crimes de roubo com violência entre os quais um envolvendo crianças. Em Outubro do ano passado, o arguido terá ameaçado e agredido uma criança de 12 anos com uma bofetada, quando esta saía da Escola Salesiana. A criança encontrava-se na companhia do irmão de 9 anos e de outros dois colegas. Recorrendo a uma bicicleta, o arguido conseguiu fugir com o telemóvel. As crianças indefesas ficaram apavoradas e accionaram a PN que conseguiu recuperar o telemóvel dias após o assalto.

Após várias horas de audiência, o julgamento foi suspenso e terá continuidade no próximo dia 2 de Julho, às 8h30 minutos.

  1. Mindelense

    Esses abutres são os recém licenciados da Universidade do Caizim… de lá só sai mestrados e doutores em perturbação social. Fazem estágios na rua, e começam a empreender por conta própria. Conhecem e bem as brechas da lei, e vão brincando com as autoridades. Tem plena consciência dos benefícios da negação dos autos e bem como da inexistência de provas contundentes, e lá vão facturando à custa dos cidadãos do bem. Saudades do tempo de canikinha…

  2. Djê Guebara

    Para que essos gatunos paren de cometer essos crimes de assalto e robos, os cidadãos tem que tomar a justi¢a com as propias mãos, como um caso recente que aconteceu esta semana em Guatemala,em que uma rapariguinha de 17 anos matou um taxista para roubar, foi presseguido pela a multidão lhe agarraran fui golpeada y depois incendiada queimada viva atè morrer ,. Morto o cão acabou a raiva.

  3. bad system

    Assim também fazem nas escolas. O lema é mentir, mentir, mentir sempre. Mas ao contrario do que diz o Mindelense, a universidade não é apenas do Caizim. Eles também aprendem com uma outra universidade mais VIP num certo palácio na Achada Santo António na Praia ou então na Várzea. As ofertas de formação nesta área são varias

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.