PN aconselha “Meninos de rua” a saírem da…rua

12/06/2015 07:56 - Modificado em 12/06/2015 07:56

Foto-de-menin-de-ruaNos últimos dias, não se tem registado a presença dos “meninos de rua” nas portas dos supermercados. Após a tragédia do último fim-de-semana que resultou na morte do jovem Tiago Almeida, não se nota a presença de “meninos de rua” mendigando moedas e alimentos às portas dos supermercados, bares e restaurantes.

Segundo informações, os adolescentes foram aconselhados pela Polícia Nacional a permanecerem em casa. Realmente, numa passagem realizada por este online a todos os pontos frequentados pelos “meninos de rua” durante o dia e também à noite, constatámos a ausência dos mesmos.

O certo é que brevemente os “meninos de rua” irão regressar às portas dos supermercados. Isto de acordo com uma fonte que trabalha por esta causa, “caso não houver resolução do problema, os adolescentes regressarão às ruas, pois são filhos de famílias desestabilizadas, filhos de pais com problemas de droga, alcoolismo, prostituição entre vários outros males sociais. “É necessária uma intervenção conjunta com todas as autoridades responsáveis, o que não exclui o contributo da sociedade para suprir o problema”.

A PN e o ICCA são as únicas instituições que trabalham directamente com as crianças de rua. Segundo dados policiais, existem vinte e cinco crianças pedintes nas ruas, designadas por “meninos de rua”, crianças e adolescentes em situação de risco.

Crianças sem protecção nenhuma, sujeitas à exploração e à violência, ao abuso e com uma alimentação precária, sem atenção, carinho e educação.

  1. Andrea Fortes

    [Mais parece um disco riscado mas dada a sua actualidade não perco a tentação de enviar este comentário]

    “Crianças sao flores da revolução”. Maldita a hora que esta frase foi formulada. E os homens, nao esquecer tambem as mulheres, estonteadas com os slogans ilusórios da revolução perderam todo o controlo sobre o seu desejo sexual.
    Milhões foram investidos em campanhas de consciencialização sobre uma reprodução responsável, milhões foram investidos em artigos anti conceptivos, dinheiro perdido, tempo perdido.
    A libido incontornável e indomavel falou mais alta, a cabeça deixou de funcionar, a noção de responsabilidade desapareceu e o resultado está à vista de todos.
    Uma paternidade irresponsável, crianças trazendo ao colo crianças, miséria alargada e o pior ainda essa explosão duma população jovem e sem nenhuma perspectiva vai funcionar como uma bomba atómica debaixo desta sociedade.
    Crianças que na verdade deveriam ser umas flores e como tais tratadas, pois nao pediram para vir para este mundo, foram finalmente as maiores vitimas da revolução.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.