“O Governo deve fazer protocolo com as companhias para colmatar as dificuldades nas evacuações”

5/06/2015 08:24 - Modificado em 5/06/2015 08:24

No Naviera Armas não há enfermaria, porém, o Capitão Inspector Orlando Dilu afirma que a companhia, em caso de evacuação de doentes, costuma prestar uma maior atenção.

Porém, há que fazer essa comunicação para que o Naviera Armas possa tomar medidas e acrescenta que, no caso do doente Casimiro, esta informação não chegou.

O Capitão Inspector do Naviera Armas “lamenta o constrangimento que a família enfrentou no transporte do doente Casimiro, mas a companhia não tem responsabilidades”. Acrescenta ainda que cabe ao Governo fazer protocolos com as companhias marítimas para colmatar as dificuldades em caso de evacuação.

  1. Francisco Silva

    É só disparate, falam demais e nada, eu sou deficiente motor faço uso de cadeira de rodas fui uma vez reclamar no imediato do navio e disse-me que a companhia não esta disponível para resolver essa situação de eu querer ser livre de deslocar sozinho a Santo Antão.
    Aqui nada funciona a nível Social

  2. roxana aguilera cald

    O sr TIENE FALTA de AR y DOLOR !!!!!!!!!Em medicna estos SINTOMAS responde a ESTADO DE GRAVEDAD q NAO resolvese con recomendacion de tomar “AR LIVRE” !! Nem q provenga da boca de ESPECIALISTA “!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!ate podese aceitar de medico Geral pero de especialista ,NAO !!!!!!Poco importa si ese duente fio o vai de camarote se vai sem OXIGENIO e sin professional de saude acorde a la GRAVEDAD o este duento nao esta GRAVE mesmo q cronico ?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.