Testemunha não comparece no Tribunal por medo de represálias

29/05/2015 15:43 - Modificado em 29/05/2015 15:43
| Comentários fechados em Testemunha não comparece no Tribunal por medo de represálias

medoA prima de Jussara Fernandes assassinada no passado dia 11 de Maio, supostamente pelo próprio pai, é uma das principais testemunhas no processo que acusava Mário Semedo, pai da vítima, e o tio Carlos Semedo de crime de violação. A testemunha não se apresentou no Tribunal com medo de represálias.

A declaração da testemunha seria muito importante na descoberta da verdade, pois esta teria presenciado às tentativas de violação por parte do tio, irmão do pai da vítima assassinada.

O não comparecimento da testemunha comprometeu a condenação do arguido que foi sentenciado com uma pena de prisão de três anos, suspensa por cinco anos.

Recorda-se que o corpo de Jussara Fernandes de 15 anos foi encontrado sem vida nas proximidades da lixeira na cidade da Praia no passado dia 11 de Maio.

A vítima terá sido esfaqueada até à morte pelo próprio pai que terá abandonado o corpo na lixeira.

A vítima tinha apresentado duas queixas denunciando crime de violação sexual por parte do pai e do tio. O julgamento teria lugar um dia após a morte de Jussara com o objectivo de silenciar a adolescente.

O pai de Jussara aguarda julgamento em prisão preventiva enquanto que Carlos Semedo, tio da vítima, suposto violador, ficou em liberdade em regime suspenso condenado por crime de violação.

A decisão do Tribunal não agradou a irmã de Jussara que diz temer pela sua vida uma vez que o relacionamento com o tio nunca foi o melhor. Para a irmã da vítima, estando o tio em liberdade condicional, representa uma ameaça para os familiares.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.