Pelo menos 26 polícias e soldados mortos em vários ataques de talibãs

27/05/2015 11:55 - Modificado em 27/05/2015 11:55
| Comentários fechados em Pelo menos 26 polícias e soldados mortos em vários ataques de talibãs

talibãsNo final de abril, os rebeldes lançaram a tradicional “ofensiva de primavera”, marcada por atentados regulares e combates quase diários contra as forças de segurança afegãs.

 

Pelo menos 26 polícias e soldados morreram numa série de ataques de rebeldes talibãs no sul do Afeganistão, incluindo um cerco de mais de 16 horas a uma residência universitária, disseram hoje as autoridades locais.

Estes ataques, realizados em menos de 24 horas, confirmam a determinação dos rebeldes em intensificar a luta contra o Governo de Cabul, que continua a promover negociações de paz, e aliados ocidentais.

Combatentes talibãs atacaram na segunda-feira à noite várias esquadras da polícia em Nawzad, um distrito da província de Helmand, um dos principais bastiões talibãs no sul.

“Mais de 16 membros das forças de segurança morreram nesses ataques”, disse o chefe do conselho provincial, Karim Atal.

Também na segunda-feira à noite, na província vizinha de Kandahar, onde os rebeldes também estão presentes em grande número, forças talibãs entraram na residência de uma escola de professores, num confronto com as forças de segurança locais que se prolongou por mais de 16 horas.

“A polícia conseguiu evacuar a residência. Uma mulher foi morta e seis polícias ficaram feridos” nos confrontos, declarou o porta-voz da polícia provincial, Zai Durani.

Ainda na noite de segunda-feira, na província de Paktia (sudeste), próxima da fronteira com o Paquistão, os rebeldes atacaram uma outra esquadra da polícia. Pelo menos oito agentes morreram e dez ficaram feridos, de acordo com o vice-governador da província, Attaullah Fazly.

Os talibãs incendiaram a esquadra e roubaram armas e veículos policiais, acrescentaram as autoridades.

Hoje, três terroristas suicidas talibãs atacaram um complexo de edifícios governamentais em Maydan Shahr, capital de Wardak, província situada a sudoeste de Cabul e onde a rebelião atua com frequência.

“O primeiro fez-se explodir na primeira barreira e matou dois polícias. Os outros dois tentaram entrar nos edifícios, mas foram abatidos pelas forças de segurança”, declarou o chefe da polícia da província, Khalil Andarabi.

Todos estes ataques foram reivindicados pelos talibãs, afastados do poder pelos ocidentais no final de 2001.

No final de abril, os rebeldes lançaram a tradicional “ofensiva de primavera”, marcada por atentados regulares e combates quase diários contra as forças de segurança afegãs.

Na segunda-feira, mais de 70 civis ficaram feridos num atentado suicida talibã com um camião armadilhado em Qalat (sul).

dn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.