Alunos apelam à reabertura da Residência Estudantil no Mindelo

25/05/2015 08:22 - Modificado em 25/05/2015 08:22
| Comentários fechados em Alunos apelam à reabertura da Residência Estudantil no Mindelo

unicvA Residência Estudantil da UNICV no Mindelo encontra-se encerrada há cerca de dois anos. O estado debilitado do edifício obrigou a UNICV a fechar o lar. Os alunos apelam pela sua reabertura no sentido de lhes facilitar a vida e diminuir os custos para os familiares.

Depois de dois anos sem funcionamento, os alunos apelam agora à sua reabertura. Para os estudantes da UNICV, “é importante e prioritária a reabertura da residência estudantil”, pois com o encerramento da residência, os alunos ficaram dispersos, obrigados a percorrerem longas distâncias para chegarem à escola e, “nem sempre possuem meios financeiros para custearem o transporte e as boleias estão cada vez mais escassas”.

Apesar de criticarem as fracas condições da Residência Estudantil da UNICV no Mindelo, os alunos reconhecem a importância do lar, por isso, apelam com urgência à sua reabertura.

De acordo com os alunos da UNICV do pólo da Ribeira de Julião, o lar estudantil dava grande jeito, sobretudo aos alunos vindos de outras ilhas e, de repente, foi encerrado e sem data prevista para a sua reabertura.

Conforme os entrevistados, a Residência Estudantil foi encerrada em 2013 praticamente no final do ano lectivo. Muitos alunos foram obrigados a regressarem às suas ilhas por não terem condições logísticas, outros por não conseguirem suportar as despesas com as rendas de casa ou com o transporte, tendo em conta a distância.

Um dos alunos do 3º ano de Engenharia, acredita que a reabertura do lar estudantil facilitaria a vida dos estudantes, porque apesar de não disporem de grandes condições, os alunos teriam oportunidade de estarem mais próximos da escola evitando despesas com o transporte, visto que nem todos possuem condições para tal.

“A vida do estudante não é fácil, muito menos para os alunos de outras ilhas. As despesas são muitas e nem sempre conseguimos chegar ao fim do curso devido à falta de condições e a reabertura do lar estudantil seria uma mais-valia para os estudantes”, explica um aluno da ilha de Santiago.

“A maioria dos estudantes vindos das diferentes ilhas, provém de famílias com fracos recursos, os custos de alojamento são dispendiosos e nem sempre conseguem encontrar uma casa a nível dos seus recursos, mesmo quando o aluguer é partilhado com outros colegas”, explica.

Ao que parece, os alunos ainda terão de aguardar, pois ainda não existe financiamento para as obras de reabilitação da Residência Estudantil. Durante a visita do Primeiro-ministro à UNICV, José Maria Neves disponibilizou ajuda na mobilização de recursos para a reabilitação do edifício.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.