O crânio humano pertencia a um homem que estava desaparecido: PJ encontrou o resto das ossadas

23/05/2015 01:48 - Modificado em 23/05/2015 11:44
imagem de arquivo

imagem de arquivo

O crânio humano que foi encontrado no matagal contínuo à estrada que dá acesso a Ribeira de Julião, pertencia a um cidadão holandês, Frans   Vliegenhart , de  64 anos  casado com uma cabo- verdiana  e que estava desaparecido há cinco meses. Este online sabe que no rastreamento que a PJ fez próximo do local  foram encontradas  as outras ossadas, assim como roupas   , documentos  e medicamentos que pertecnciam a esse cidadão. Apuramos que o cidadão sofria de     Alzheimer   e estava desaparecido desde o mês de Dezembro. A família fez um busca intensa tendo contado como o apoio da polícia holandesa, depois de terem participado o desaparecimento junto do consulado holandês.Na cidade do Mindelo foram colocados cartazes e a familia ofereceu uma recompensa para quem soubesse do paradeiro. De acordo com informações fornecidas aos familiares pela polícia o cidadão terá morrido nesse local “ debilitado  pela doença, perdido e sem remédios ”.Isto porque os exames realizados mostram que foi uma morte natural: não foram encontrados vestígios  de violência e também porque os pertences do falecido não foram tocados.

A descoberta dos restos mortais só foi possível porque um cão apanhou o crânio e levou-o para uma clareira onde foi encontrado por trabalhadores da limpeza. No princípio suspeitou-se que se tratava de algum ritual de feitiçaria ou que o cão tinha transportado o cránio do cimitério que fica proximo do local

  1. Maria Odette Pinheir

    É uma grande falta de sensibilidade colocar um crânio humano como ilustração numa notícia destas. Já é suficientemente grotesco imaginar um crânio a céu aberto, quanto mais ver uma tal ilustração, mesmo sabendo que o crânio em causa não é o do falecido! Precisamos de mais tacto em relação a assuntos tão sensíveis.

  2. Djê Guebara

    1888 a cidade dos pès juntos donde a minha querida mãe esta emterrada junto ao lado de Bitin d’ñhòs: Maria do Rosario Oliveira Fortes: Que em paz dscança:

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.