ESJB: Alunos do 12º ano impedidos de realizar PGI por terem chegado atrasados, acusam a direcção de descriminação

22/05/2015 07:31 - Modificado em 22/05/2015 07:31

ESJBUm grupo de alunos do 12º ano da Escola Secundária Jorge Barbosa diz ter chegado à sala de aulas 10 minutos após o início da Prova Geral Interna, PGI, da disciplina de Comunicação e Expressão. Os mesmos acusam a escola de injustiça, uma vez que não lhes foi permitida a entrada, mas outros alunos que também estariam em situação idêntica foram autorizados a realizar a prova.

A situação causou indignação no seio dos alunos que se consideraram injustiçados porque todos deveriam receber o mesmo tratamento.

De acordo com a versão dos queixosos, após lhes ter sido negada a entrada para a realização da PGI, dirigiram-se à Direcção para solicitar a autorização que lhes foi negada. Tentaram entrar em acordo mas tal não foi possível e foram mandados para casa, daí considerarem terem sido injustiçados uma vez que outros alunos na mesma situação não tiveram qualquer problema.

Os alunos alegam que de acordo com o horário, a PGI deveria ter início às 10h30 mas o horário foi alterado sem terem sido avisados. Os mesmos questionam como é possível, numa turma de 16 alunos, 12  terem confundido o horário .

Os queixosos alegam injustiça afirmando, “porque são filhos de pessoas conhecidas na sociedade, foi-lhes permitida a realização da prova mesmo estando atrasados”.

A Directora Filomena Lima, reconhece a preocupação dos alunos quanto à realização das provas,  mas a direcção diz tudo ter feito na criação de melhores condições. A mesma apela aos alunos do 12º ano para uma melhor consciencialização, responsabilidade e cumprimento dos horários, pois estão mal habituados e a Direcção não pode permitir esses comportamentos.

Alcinda Ramos, Subdirectora Pedagógica refuta a acusação dos alunos dizendo que os mesmos terão chegado 1 hora e 5 minutos após o início da prova, alegando terem colhido o horário através de outros colegas, uma justificação que a Direcção considerou sem fundamento.

A mesma garante não ter havido qualquer alteração do horário desde a sua afixação em 5 de Maio.

Tratando-se da PGI, a Direcção esclarece ainda que os alunos deveriam estar na sala 30 minutos antes da prova, pois a prova deveria iniciar às 8 horas e tiveram tolerância suficiente para estarem presentes dentro do horário. Para a escola, é fundamental o cumprimento do horário, mas os alunos não o têm cumprido. Assim sendo, a escola terá de tomar medidas.

A Direcção não entende a revindicação dos alunos e justifica que no universo de 260 alunos, apenas 12 alunos terão confundido o horário. A escola considera não encontrar razão da queixa e garante que apesar do atraso, nunca lhes foi negada a realização da prova. Mesmo assim, tiveram atitudes de indisciplina perante a Direcção.

  1. irresponsabilidade

    é o que eu, É PRECISO POR ORDEM NESSA TERRA.. alunos do 12ºano irresponsáveis logo futuros trabalhadores irresponsáveis. dois referencias: chegaram depois das 9 (a prova era as 8) o horário não foi mudado.

  2. Essa escola já vai gerar mais um escândalo por nepotismo e tráfico de influencias? Essa incompetente da Directora (e toda sua equipa) deveria ser demitida por justa causa. Abaixo o “jeitinho caboverdiano” de resolver as coisas. Regra para um, é para todos. O pessoal mais rico, tem manias de pensar que pobre não pensa. Se eles não pensassem não tinham chegado até ao 12º. Isso é um vergonha. Ass: Um Professor.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.