Angelo Fernandes: o fazedor de eventos

2/08/2012 02:20 - Modificado em 2/08/2012 19:14

Ângelo Fernandes, jovem de 23 anos, começou a dar os primeiros passos na promoção de eventos no Hotel Porto Grande. Fernandes trabalhou na área de animação, mas em Fevereiro de 2012, a organização de uma festa de aniversário revolucionou a sua vida. O promotor de eventos criou a empresa BY Aproduction, fruto de uma ideia estudantil que envolveu as comissões de finalistas das escolas secundárias de São Vicente.

 

Nascido em Bari em, Itália, Angelo Fernandes veio residir em São Vicente, terra natal da sua mãe. Foi na ilha do Monte Cara que entrou para o mundo de animação cultural. O Hotel Porto Grande foi o espaço de estreia para este jovem que a 19 de Fevereiro foi contactado para organizar uma festa de aniversário. Segundo Angelo com essa iniciativa surgiu a ideia de criar uma empresa de promoção e eventos, e mas tarde criou a BY Aproduction.

Fernandes afirma que “com a criação do projecto e com o passar dos dias surgiram novas ideias, entre as quais trazer espectáculos os músicos Djodjy e RickyBoy. Trazer os dois artistas era o realizar de um desejo, isto porque quando trabalhava no Hotel Porto Grande, na área de animação tentei trazer os dois jovens músicos para a cidade do Mindelo, mas tal não foi possível.Com a empresa em funcionamento saímos à procura de apoios e no final conseguimos traze-los para São Vicente”.

De acordo com o promotor de eventos, pelas informações que recolheu sobre as actividades realizadas, no primeiro semestre de 2012 foi o espectáculo que juntou mais pessoas,Angelo acrescenta que com o passar dos meses realizaram novos eventos, entre os quais, o primeiro concurso oficial de dança de rua em São Vicente, levaram Djodjy e RickyBoy à ilha de Santo Antão e mês de Junho trouxemos a cantora Suzana Lubrano para São Vicente.

Angelo Fernandes reitera que “o próximo passo será trazer o grupo brasileiro, Atitude Feminina, que canta músicas a favor da luta contra violência. Isto porque a nossa empresa faz espectáculos não só pensando na diversão, mas também apelando o bom senso das pessoas para evitarem esse tipo de comportamento, porque é uma prática recorrente no país. Mas também queremos que os jovens evitem realizar actos de violências, que põem em perigo a vida das pessoas ”.

 

Apoios

Questionado sobre apoios recebidos para realizar os eventos, este jovem assegura que são fruto de parcerias com algumas entidades. Diz que os artistas que já participaram dos espectáculos são pessoas que que aliam a sua imagen a determinadas empresas que aproveitam os eventos para dar o seu patrocínio. Fernandes diz que a empresa é reconhecida em Cabo Verde, porém que falta concretizar alguns objectivos idealizados para o projecto.

O promotor de eventos conclui dizendo que “neste momentoa empresa depende da minha acção e por vezes temos dificuldades em conseguir alguns apoios, porque as empresas queixam-se da crise financeira. Tenho a noção que conquistamos o nosso espaço, mas falta concretizar o objectivo de termos o nosso próprio fundo de financiamento, sem depender de terceiros”.

  1. Mariazinha

    E ele falou do dinheiro k ficou a dever as comissoes??

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.