Janira justifica a tese da canja e dos pastéis

18/05/2015 08:13 - Modificado em 18/05/2015 08:13

Janira PAICVJanira Hopffer Almada diz que não aconselhou os jovens para fazerem pastéis e canja para debelarem o desemprego.  Mas a afirmação de Janira acabou por  ser interpretada  no sentido que aconselhou os jovens a ” fazerem pasteis e canja”como forma de fugirem ao desemprego.

Foram várias as mensagens nas redes sociais e também nos cartoons que fizeram chacota da ideia do Presidente do PAICV. Mas em entrevista à RCV, a Ministra explicou as suas afirmações.

Para Janira, “em nenhum momento mandei os jovens licenciados venderem pastéis ou canja”. A escola de Turismo em Cabo Verde é o maior investimento a nível de formação no país. E um jovem que fez uma formação na área da pastelaria está inibido de montar a sua pastelaria, abrir o seu negocio e ser empreendedor”?

A Ministra  atribui as culpas dessa interpretação ao MpD e conclui dizendo que “é grave que um partido tenha como táctica o desprezo de actividades geradoras de rendimento, que têm garantido a saída da pobreza de várias pessoas”.

  1. Lili

    Esta ministra mostrou que não possui ética e nem moral para o cargo que ocupa. Devia falar da possibilidade de criar estratégias de emprego para a camada jovem sem ofender as pessoas. Ela precisa voltara Escola e ter lições de ética e boas maneiras. Mostrou ao povo a ignorância no que tange a ” empreendedorismo”

  2. xatissaaaaa

    Pior emenda que o soneto. Melhor se calar porque de politico a menina não tem nadinha. Burrinha pra cacete. Manda lá o teu marido vender pasteis e canja, num acto de empreendedorismo em vez de o arranjares tacho!

  3. mateus

    SRa. Janira, esses seus “paninhos quentes”, essas suas táticas de “MUITA SIMPATIA”, não é senão para manter os eu lugarzinho na cadeira do BEM-BOM e passeatas para fazer compras no estrangeiro. Quando sais pra o estrangeiro dizendo que vais tratar de assuntos dignos para Cabo Verde, primeiramente o intuito é para poder fazer suas compras de artigos de luxo que em Cabo Verde não existem ou, se existem os preços são a duplicar ou triplicar.Vem, você aqui defender-senuma forma PACÓVIA. Alguma vez fgoste vender pastel ou canja quando eras estudante? E agora depois de terminar o curso por que não abriu , de imediato, uma TASCA PARA VENDA DE CANJA E PASTEL? Aos filhos dos outros, FIDJOS DE MISÉRIA, a esses o seu conselho de venda de pastel e canja. Repare que PASTELARIA, como você aqui, nos quer fazer crer, PASTELARIA, Minha senhora não é apenas para venda de pastéis. SABIA? Talvez até saiba mas, isso é para poder melhorar a intenção anterior e “Carregar”no senhor ULISSES Correia. Caramba. mulher! seja honesta no dizer e fazer. ASSUME o que disse. Não trate desta forma os leitores ou ouvintes Caboverdeanos de idiotas. Vender pastel não é desprezo nem algo indigno. Só que quando alguém já se formou , estudou com tanto sacrifício e VONTADE DE VENCER e ajudar seus pais e familiares, quer uma vida melhor. Como você também estudou e pretendeu VIDA BOA. Mas em Cabo Verde é assim. Há empregos para MENINOS COPO DE LEITE e trabalho (quando aparecer) TRABALHO não EMPREGO, para FIFJOS DE MISÉRIa sem COMPADRIOS E PROTEÇÃO NEPOTISTA. Seja coerente e firme nas suas ações, Dizeres e modo de fazer.

  4. CANJA e PASTEL

    SRª ., Ministra da Juventude e Emprego JANIRA D NADA uma vez mais vem confirmar não tem classe ne competência para estar no cargo se encontra neste momento e ne como Presidente do PAICV vc aconselhou os jovens a ” fazerem pasteis e canja”como forma de fugirem ao desemprego é prova não tem alternativa para os milhares de jovens desempregados.

  5. Frutuoso Landim

    Em Cabo Verde várias actividades foram e continuam a ser uma fonte alternativa para fugir do desemprego. Confeccionar pasteis e outros produtos de consumo rápido é uma delas. Várias pessoas estão a obter sustento da sua família vendendo pasteis. E vender pastéis é uma actividade digna e é uma forma alternativa de fugir ao desemprego. São Domingos é ponto de encontro de várias pessoas para saborear um dos melhores pasteis da ilha de Santiago. Força Janira.

  6. Pablo Montez

    Em que ficamos. Quem não tem emprego vai esperar até que apareça um (e talvez nunca apareça, pois a taxa de desemprego sempre existirá em Cabo Verde, como existe na América, na França. Holanda e até na Alemanha)?

  7. cabeça fresca

    Não dá para justificar o injustificável. Não dá para defender o indefensável. Pará de pappa baboseiras. Já tinhas parado de mexer o cabelo de um lado pro outro como uma barata tonta, agora só dizes asneiras da boca para fora… Ah Janira distino tristi ta sperau. dja bu fazi tcheu maldadi na B. Vista ta difendi patron italiano contra coitados di costa africana pa bu ganha dinherui como advogada. Tudu ques maldadi li Deus tenebu es guardadu minina. Pena bo un tem… Bu dsitino é triste! Xinta.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.