Cemitério de São Vicente: Empregados de limpeza fazem as refeições em cima das campas

13/05/2015 08:06 - Modificado em 13/05/2015 08:17

cemiterioAs campas do Cemitério de São Vicente são transformadas em local de refeições pelos funcionários de limpeza. Estes garantem que desconhecem a existência de um espaço apropriado. Por outro lado, o responsável pelo local assegura que existe um lugar para os funcionários comerem, porém, eles não fazem uso porque não querem.

A falta de condições laborais para trabalhar no Cemitério de São Vicente é a reclamação dos funcionários de limpeza que ali trabalham. Estes contam ao NN que fazem a pausa para comer em cima das campas, porque desconhecem da existência de um refeitório ou espaço para realizarem as refeições. Duas das funcionárias afirmam que “estamos neste trabalho há 6 meses e nunca fomos informadas desse espaço”. Os empregados afirmam na presença do responsável que não sabem da existência do “refeitório” e solicitam que o chefe lhes mostre o espaço para que possam fazer uso do mesmo futuramente. Porém, há uma recusa por parte do responsável que defende que o espaço é da Câmara Municipal de São Vicente (CMSV) e que não tinha autorização para mostrar o “refeitório”. O mesmo adianta que não é um refeitório, mas sim um local onde os empregados podem fazer um lanche durante a pausa de trabalho porque o horário laboral é das 08h00 às 12h30 no período da manhã e das 14h30 às 18h00 no período da tarde, logo, o horário da refeição não é durante o expediente de trabalho. Mais alega que os empregados de limpeza não fazem uso do espaço porque não querem.

Para além da falta de um espaço adequado para fazerem o “lanche”, os empregados de limpeza garantem que a casa de banho também não tem condições. Os funcionários entrevistados contam que para além da falta de condições laborais, “trabalhamos sob a ameaça constante do responsável Quirino e pretendemos dirigir-nos à CMSV para expor a nossa situação”. O responsável refuta as acusações dos empregados de limpeza e de alguns coveiros e afirma que a CMSV já tem conhecimento, mas alega que as pessoas não querem cumprir regras e ordens para que o trabalho seja feito.

O NN tentou contactar o vereador Anildo Fortes, responsável por essa área, mas ainda não foi possível, pois encontra-se fora de Cabo Verde.

  1. Morte

    Bzot ba kme na casa!

  2. BADOXA

    Bem que podem abrir a campa e acomodar-se lá dentro, já que desconhecem o local apropriado para lanchar.Também são os uns quase mortos do que vivos.

  3. verdade

    Mas q jornal polémico!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. djak

    xuxadera!!! Tudo kêli, ê devido à falta di ruspeto para com os trabalhadores!… se tivesse um espaço apropriado, ês ka ta fazêba keli! Nu sa ta vivi na um terra undi ka teni ruspetu pa trabadjadores. Cambada di incompetentes e corjas, ki ta sirbi só pa tidja kêl kê di povo.

  5. AUGUSTO

    se isto esta a acontecer não é culpa da câmara mas sim do governo central/paicv

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.