Indivíduo condenado a um ano de prisão, mas isento da execução

12/05/2015 08:28 - Modificado em 12/05/2015 08:28

saída-cadeiaO Tribunal da Comarca de São Vicente condenou um homem a uma pena de prisão de um ano, mas isenta da sua execução, por ter agredido a ex-companheira.

O Primeiro Juízo Crime procedeu ao julgamento e à leitura da sentença de um processo-crime que acusava o senhor Ramos de agressão contra a ex-companheira, grávida na altura.

O caso aconteceu em Fevereiro passado, quando a ex-companheira foi buscar em casa do acusado algumas roupas que pertenciam ao filho de ambos. De acordo com os factos apresentados em Tribunal, o arguido teria agredido a ofendida com socos e com uma pedrada na cabeça e esta estava grávida na altura do sucedido.

Segundo o arguido, tudo começou porque a ex-companheira começou a agredi-lo verbalmente com palavras e não gostou do que estava a ouvir e, no calor da discussão, desferiu-lhe um soco no rosto, mas nega ter-lhe agredido com uma pedra, como refere a acusação. Ainda no decorrer das suas declarações, o arguido disse que a ex-companheira costumava ofendê-lo verbalmente e que actualmente estão separados e não possuem nenhum tipo de relação.

Perante o Tribunal, o arguido declarou-se arrependido e prometeu ao juiz que a situação não voltaria a repetir-se.
A ofendida reconhece que costumava ofender verbalmente o ex-companheiro, chegando mesmo a admitir que nesse dia foi ela quem iniciou a discussão. Questionada sobre a “pedrada” que levou, a mesma diz que foi ela quem tentou agredir primeiro o ex-companheiro e este defendeu-se, tirando-lhe a pedra com que acabou por ser agredida.
A mesma mostrou desejo de terminar o processo se dela dependesse a decisão.

Apesar do arguido ter mostrado arrependido e por ser réu primário, foi condenado com uma pena de um ano de prisão, mas isento da sua execução.

  1. UVID IMPE

    Isento ou Suspenso?Acho que a noticia deixa duvidas qto à execução da pena.Esclarecimentos por favor da parte do Tribunal em São Vicente ou mesmo do Jornalista que escreveu este artigo…

  2. antonia

    Afinal VBG baseia-se só na agressão física? A mulher não reconheceu que costuma agredir o homem verbalmente e que também desta vez foi ela a iniciante, inclusive, fisicamente? Pensa-se que a agressão verbal também seja crime, e geralmente, é esta agressão que conduz à física. Ou a VBG significa: agressão do homem à mulher. Pensa-se que os direitos e responsabilidades são iguais.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.