Família quer processar autor de documentário “enganador” sobre Winehouse

6/05/2015 09:09 - Modificado em 6/05/2015 09:09
| Comentários fechados em Família quer processar autor de documentário “enganador” sobre Winehouse

amyFamiliares e ex-namorado da malograda cantora acusam filme que se vai estrear em Cannes de ser “infundado” e cheio de “mentiras básicas”.

Enganador, sem fundamento, mentiroso. É desta forma que a família e o namorado de Amy Winehouse classificam Amy, o documentário sobre a vida da malograda cantora que morreu há quatro anos vítima de uma intoxicação alcoólica,e que tem estreia marcada para este mês, no Festival de Cinema de Cannes.

“É, ao mesmo tempo, enganador e contém mentiras básicas. A família de Amy Winehouse gostaria de se desassociar do filme. O documentário é narrado pelos testemunhos de uma amostra limitada de pessoas ligadas à Amy, mas muitos deles não tiveram qualquer envolvimento com ela durante os últimos anos da sua vida. Alguns aspetos positivos contados para o documentário não fizeram parte da edição final. “Há alegações precisas contra a família e contra o management, que são infundadas e desequilibradas”, lê-se no comunicado enviado pela família da cantora. Um dos elementos de Amy, assinado pelo realizador britânico Asif Kapadia, que mais irritou os Winehouse foi a ideia de que a família não apoiou a estrela da música que morreu aos 27 anos, quando esta mais precisou.

Numa entrevista ao jornal The Sun, Mitch, o pai da voz de Back To Black, de 64 anos, acrescentou: “Senti-me doente quando vi o documentário pela primeira vez. A Amy teria ficado furiosa. O resultado final não é o que ela iria querer”, disse o patriarca dos Winehouse, acrescentando que Amy ignora o papel crucial de Blake Fielder-Civil, ex-marido da cantora, na sua vida.

O ex-namorado de Amy durante os seus últimos dois anos de vida, Reg Traviss, também já veio a público criticar a essência do documentário. “O realizador entrevistou pessoas muito próximas da Amy, mas depois dever o filme, parece que foram postos de parte. Uma coisa é um filme de ficção baseado em eventos verídicos, o que dá alguma liberdade criativa ao autor. Outra coisa é um documentário biográfico. É muito diferente, existe um nível de responsabilidade”, disse Traviss.

O realizador britânico Asif Kapadia, o autor do premiado documentário Senna, sobre o piloto de Fórmula 1 brasileiro, já se defendeu das críticas. “Quando comecei a fazer o filme, tive o apoio total da família Winehouse e abordei o projeto com total objetividade. Durante o processo de produção, foram conduzidas cerca de 100 pessoas que conheciam a Amy, quer sejam amigos, família, ex-namorados e membros da indústria da música que trabalharam com ela. A história do filme é um reflexo da descoberta de todas estas entrevistas”, lê-se num comunicado.

dn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.