A Assembleia Municipal: Autoridade camarária colocada em questão pelo PAICV

1/05/2015 04:24 - Modificado em 1/05/2015 04:24

alcides graçaO segundo  dia dos trabalhos da Assembleia Municipal de São Vicente foi marcado pelo debate das proposta do PAICV, sobre a autoridade camarária, e da UCID, acerca dos edifícios abandonados, degradados ou vandalizados na ilha. Os proponentes sentiram que o debate poderia ser mais profícuo se o executivo tivesse uma participação mais activa.

Como fez saber Alcides Graça, líder da bancada do PAICV, o tema é uma preocupação da sua bancada. “O que temos constatado, um pouco por todo São Vicente, é uma passividade da Câmara Municipal, de situações flagrantes de violação do Código de Postura Municipal, e anão  compreendemos porque a edilidade não actua”.

E durante a sua explanação a plenária trouxe casos como o cerco na “obra” no Éden Park, situação dos cães vadios e o encerramento da alameda junto ao Mindel Hotel. “Qualquer câmara que se preze deve velar pela sua autoridade como instrumento fundamental para o seu bom desempenho”. E acrescenta que a não utilização desse instrumento pode terminar num caos total, afirmando que é necessário estudar como ultrapassar estes constrangimentos.

E para Graça a situação do Mindel Hotel preocupa já que é um espaço público e que não pode ser fechado. Depois citou os casos  das casas clandestinas que tem surgido na ilha, sem um plano da edilidade.

Para Augusto Neves presidente da CMSV, a situação das casas clandestinas nos bairros “está controlada”.

Da parte do PAICV surge a sugestão de reforçar a equipa de fiscais, ideia apoiada pelo presidente.

  1. Julio Goto

    … em certos casos sao os herdeiros que complicam as coisas.
    Bens do ESTADO assim como as instalacoes da EMPA traz da alfandega o antigo Gongel as ruinas do alto de Sao Joao a antiga administracao Registo a esquadra da POP a Vascona e outros edificios.
    Se o Alcides e pro Sao Vicente ele devia ter feito essa pergunta ao seu chefe Jose Maria Neves.
    Como e possivel ter RUINAS na zona nobre da Laginha?

  2. para julio goto

    pois é colocam uma equipa lofa a dirigir sv, cheio de casas de latas e caes pelas ruas e vem depois dizer que a responsabilidade é do ze maria( outra bairrista moda bô)

  3. Silvério Marques

    Muito bem Júlio Goto. Acrescento que a morosidade da justiça provoca todas estas situações, quando há heranças. A culpa da Câmara reside no facto de não fazer pressão sobre o governo para fazer a expropriação para utilidade pública do Edem Park e da antiga fábrica Favorita. Mas o Senhor Alcides Graça não fala nisso porque este país está com grandes problemas de tesouraria frutos de gestão ruinosa das finanças públicas.

  4. fernando fortes

    Eu não compreendo esses tipos que parecem paus mandados.
    Sempre que o PAICV,critica a Câmara pela sua ineficiência, aparece um goto ou outro nome fictício,criticando o líder do PAICV.

    Os problemas levantados são ou não reais.Isso é que importa.Se são reais, a Câmara deve tratá-los e procurar solução.O lider do PAICV em S.Vicente, responde apenas pela sua liderança local.Ele é líder da oposição local e tem a obrigação de fiscalizar a Câmara.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.