Perla Negra: Xando assume amizade com Semedo mas não o implica no processo

27/04/2015 07:32 - Modificado em 27/04/2015 07:32

Droga perla negraDurante o interrogatório feito pelo Ministério Público (MP) ao arguido Xando Badio, este manteve a versão que tinha dado ao juiz de instrução criminal que decretou a sua prisão preventiva. Ou seja, “recebeu um pedido via telefone de um cidadão espanhol para ir buscar um carregamento de whisky na Baía das Gatas e que lhe pagaria 20 mil euros por esse serviço”. Xando disse que “hesitou muito em fazer o serviço, mas como a quantia a ser paga pelo serviço era elevada, decidiu usar a sua carrinha Hyace para fazer o serviço”.

Mas durante o interrogatório, o MP quis abordar o assunto sobre a ligação com o ex-director da PJ do Mindelo, André Semedo, em particular de uma chamada do agente da polícia no dia da operação. Xando assumiu a amizade e o relacionamento familiar com André Semedo, inclusive que este chegou a guardar pertences em sua casa enquanto a moradia da PJ estava em obras. Mas negou a sua implicação no processo, tanto é que defende que foi “buscar um carregamento de tabaco”. O MP quis saber sobre um telefonema que Xando recebeu de Semedo na noite da operação e que culminou na apreensão de 521 quilos de cocaína. Mas a defesa mostrou que essa era apenas uma das dezenas de chamadas que o ex-director da PJ fazia a Xando e vice-versa, visto que o mesmo assume a relação de amizade próxima.

Mas André Semedo e Xando estiveram juntos nessa noite. Isto, de acordo com uma carta de Semedo ao Procurador-geral da República datada de 09 de Novembro de 2014: “na mesma noite, às 21h00, fui ter com o ora arguido Chando, porque ele me tinha dito que o filho dele, que é Capitão de Navio no estrangeiro queria comprar a minha casa na Praia e como efectivamente queria vender a minha casa…”

No mesmo documento, Semedo assume a amizade com Xando ao esclarece o PGR: “Confiei, fui amigo da pessoa errada de forma involuntária e estou terrivelmente arrependido por um dia me ter cruzado com essa pessoa. Todo o esforço que fiz e que faço para manter funcional e integral ficou abalado e os meus inimigos batem palmas. Mas, mesmo assim, deveria ser elogiado, porque tendo a informação do desembarque, se não fosse íntegro, poderia passar a informação ao bandido e a PJ não teria o resultado que teve. Agi sempre de boa-fé mas não posso controlar a mente criminosa de um falso amigo que teve a capacidade de ludibriar a Polícia durante todo este tempo”.

 

  1. Nhela de Caela

    Bezote tchá Nando Kabel scápá pa Roterdan pa buze né vera? Li el tá dá sé xow!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.