Partido Popular de Cabo Verde para mudar

23/04/2015 08:12 - Modificado em 23/04/2015 08:12

amandio barbosaPartido Popular de Cabo Verde, um partido novo  que quer  implementar verdadeiras mudanças e acabar com a bipolarização.

O Partido Popular de Cabo Verde, é o mais novo partido a surgir em Cabo Verde. Apresenta-se  com o objectivo de “implementar verdadeiras mudanças e acabar com a bipolarização”. O líder do mais novo partido é Amândio Barbosa Vicente que através da Rádio de Cabo Verde, lançou o desafio aos cabo-verdianos anunciando a criação do novo partido político PPCV.

Após 20 anos, e depois de se ter divorciado do Movimento para a Democracia, Amândio Vicente resolveu criar um novo partido que tem como preocupações as questões relacionadas com a discriminação social e a morosidade da justiça, ou seja, a ingerência incessante do executivo na esfera do poder legislativo e judicial.

O mesmo avança que “de 1995 até hoje, quase sempre votou em branco, uma vez que esteve descontente com o sistema político em Cabo Verde e com o próprio MpD, e alimentei a esperança de, um dia criar, um partido novo para implementar verdadeiras mudanças e acabar com a bipolarização.

De acordo com o novo líder, o facto de não ter avançado com a iniciativa há mais tempo foi devido há falta de pessoas que acreditassem na iniciativa. “Eu sempre convidava as pessoas para formar o partido e as pessoas diziam que iam pensar porque achavam difícil a implementação de um novo partido em Cabo Verde. Acreditavam que não havia espaço para mais partidos políticos”.

Acreditando agora ser possível, o mais novo Partido Popular de Cabo Verde a ser criado movido pelo líder Amândio Vicente, prossegue agora com a recolha de assinaturas para a legalização da força política.

O novo líder considera que “o que caracteriza uma democracia é a separação dos poderes, uma vez que em Cabo Verde, existe apenas um único poder executivo que influencia o poder judicial, executivo que, por sua vez, influencia o poder legislativo”.

O mesmo aposta também nas potencialidades do mar de Cabo Verde e considera ser desprezado pelos representantes do Estado.

Amândio Vicente defende a redução do número de deputados e menos benefícios e mordomias para a classe política. Fazendo uma análise ao número de deputados nalguns países, Vicente considera o número de deputados excessivo para a população cabo-verdiana.

 

 

 

  1. telmo

    Muito bem , agora vamos ter partido dos malucos. Daqui a uns anos vou criar partido Republicano para defender interesses dos caboverdianos face a estrangeiros que ganham todos os concursos e levar todo o dinheiro para Europa. Vamos disciplinar isto , já que o PAICV quer é despresar as capacidades nacionais.

  2. JG

    O Senhor Amândio Barbosa Vicente disse que “de 1995 até hoje, quase sempre votou em branco”. Queria dizer-lhe que votar em branco e abster-se é votar num Partido; Os votos em branco e as abstenções beneficia o Partido que acolheu o maior número de votos. Quem está descontente com o sistema político cabo-verdiano, caso não queira votar em nenhum das Forças Políticas, vote nulo; O voto nulo não promove nenhum Partido.

  3. silva

    Ja vem outro que as coisas nao correu bem no mpd como os outros fundadores agora quer tirar partido das coveniencais que os partidos dao ha alguns que vao so para enchères os bolsos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.