Casa para Todos: Governo deve 500 mil contos às empresas e as obras vão parar ou abrandar

23/04/2015 08:01 - Modificado em 23/04/2015 08:01
| Comentários fechados em Casa para Todos: Governo deve 500 mil contos às empresas e as obras vão parar ou abrandar

casa para todosAs empresas que estão a construir casas no âmbito da linha de financiamento do Governo Português para o projecto “Casa para Todos” apontam o dedo ao Governo pela paragem do desembolso das verbas. Defendem que “os desembolsos pararam em Janeiro deste ano porque Portugal esteve durante cinco anos a fazer o desembolso de 90 % do valor e Cabo Verde não participou com os 10 % que lhe cabiam no âmbito do acordo”.

Não conseguimos confirmar essa informação junto de fontes oficiais, mas os construtores contactados dizem que receberam os 90% da parte portuguesa”. Poucos terão recebido os 10 % da parte cabo-verdiana “e essa dívida deve atingir os 500 mil contos. Por isso, dizem que há dois problemas: “o desembolso que parou em Janeiro e os 10% que a parte cabo-verdiana não pagou”. A primeira consequência pode ser a paragem de algumas obras assim que os materiais existentes nos estaleiros forem utilizados. Outras empresas, como é o caso de São Vicente, vão optar pelo abrandamento do ritmo das obras à espera que o problema se resolva.

Paulo Soares, PCA da IFH, empresa que gere o programa, disse ao jornal “AVoz” que “depois de um período de desembolso de cinco anos, estamos neste momento a aguardar o processo que decorre entre os ministérios das Finanças de Cabo Verde e de Portugal. A Caixa Geral de Depósito (banco estatal português) aguarda decisão do Governo luso para proceder à prorrogação da linha de crédito”, explica Paulo Soares.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.