Ex.director da PJ do Mindelo diz que não é arguido: “A notícia do ASemana é falsa”

17/04/2015 13:31 - Modificado em 17/04/2015 13:32

PJO ex- director do Departamento da Policia Judiciária de São Vicente, em resposta a um artigo do jornal ASemana, onde se diz que ele foi constituído arguido no processo Perla Negra, relacionado com tráfico de drogas, nega que foi constituído arguido “o conteúdo da notícia não corresponde a realidade dos factos. O Coordenador da Policia Judiciária em causa, que exerceu com zelo as funções de responsável do Departamento do Mindelo da PJ, durante sete anos e nove meses, não foi constituído arguido, é mentira“ André Semedo esclarece que “Se alguém pensa conseguir aquilo que há muito tenta sem êxito, que procure um outro poiso. Estou de consciência tranquila, de nunca ter cometido qualquer infracção no exercício das minhas funções, pelo trabalho realizado e vamos com serenidade esclarecer se assim for o caso e em instância própria quaisquer dúvidas ou omissões que possam existir, salvaguardando sempre a imagem da Policia Judiciária e da Justiça.” Semedo considera que essa notícia é falsa “

“Esta tentativa de assassínio de carácter terá uma resposta civilizada e em instância própria”. Sobre o processo recusa-se a fazer comentários alegando que tratando-se de um processo em segredo de justiça, os actos praticados nesta fase não podem ser do conhecimento público e sendo pessoa com responsabilidade escuso-me de pronunciar sobre os factos de um processo em investigação para não prejudicar o próprio andamento do mesmo, cumprindo a lei.

Em actualização

  1. Joaquim Semedo

    Estou de consciencia tranquila, de nunca ter cometido qualquer infraccao no exercicio das minhas funcoes … Nada mais falso. Esqueceu-se que foi instrutor de um processo sobre as profanacoes de igrejas que foi tudo uma falcatrua forjada e montada por si com doentes mentais. Porque eh que foi demitido pelo entao Ministro da Justica Simao Monteiro depois. readimitido por ordens do Supremo Tribunal apenas por uma falha processual

  2. antónio dos santos

    Registei com agrado a informação aqui prestada pois a noticia da semana deixou-me abatido pela consideração que tenho pelo semedo.

  3. Pedro Silva

    É no que resulta; Equívocos, confusões, deturbação de informações, publicação indevida de segredo de justiça etc… ( Enquanto essa tal liberdade de imprensa) dá legitimidade para que os jornalistas possam infiltrar, imiscuir, colher e publicar informações implícitas em segredo de justiça, qual é a razão de falarmos em ( segredo de justiça) – Ou seja aquilo serve só para propiciar penas disciplinares para os profissionais responsáveis à investigação criminal; Evitemo-los sempre!!!!!!!!!!

  4. Octávio Cota Alves

    Muito bem Sr. André! Os homens sérios, honestos e trabalhadores agem sempre de forma serena, mas com coragem e determinação e não se deixam intimidar por pessoas ou determinados jornais, que procuram à todo o custo, bodes expiatórios. Com certeza que bateram em porta errada, pois não obstante os elogios feitos à sua pessoa pelo Director Nacional, aquando da tomada de posse da nova Directora da PJ, embora não nos conheçamos muito bem, vejo em si um homem honesto e de bem. FORÇA!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.