MP pede absolvição do acusado

15/04/2015 08:24 - Modificado em 15/04/2015 08:24

fogo-casaO 2º Juiz Crime da Comarca de São Vicente procedeu, na manhã desta terça-feira, ao julgamento de um indivíduo que responde pelo nome de João Júnior acusado da prática de crime de incêndio de forma tentada.

O Tribunal de São Vicente procedeu ao julgamento de João Júnior, acusado de tentativa do crime de fogo posto, num espaço onde a ex-mulher e outras pessoas estavam numa aula de dança.

De acordo com os factos apresentados em Tribunal, o indivíduo admitiu ter feito o que fez como tentativa de assustar a ex-mulher mas que, no último instante, desistiu do acto, arrependendo-se imediatamente da sua conduta.

João Júnior admite ter ido de carro com o combustível ao local onde a ex-mulher se encontrava a ter aulas de dança, mas chegando ao local e ter-se dado conta da gravidade da situação, voltou para atrás deixando um rasto de combustível na porta do local. O arguido explica ainda que estava transtornado e que provavelmente o motivo de ter feito algo assim advém do facto de ter bastantes ciúmes da ex-mulher com quem teve uma relação de seis anos.

A ex-mulher de João Júnior chamada a depor, conta que desde que começou a namorar, o acusado mostrava-se bastante ciumento, mas não acredita na versão dele, ou seja, que o motivo do crime tenha a ver com os ciúmes, mas sim com o facto desta o ter ido confrontar acerca de uma dívida que o mesmo tinha para com ela, porque precisava do dinheiro para resolver alguns problemas financeiros.

Ana Maria, ex-mulher de João Júnior conta ainda que no dia do sucedido (17 de Março) e depois de terem conversado sobre a dívida, foi o acusado quem a levou para o local onde tinha aulas de dança. Já no local e passado um bom tempo, uma das colegas começou a queixar-se do cheiro a gasolina, mas ninguém levou em conta. Como o cheiro persistia cada vez mais forte, alguém subiu as escadas e deu de caras com o acusado que, apercebendo-se que tinha sido notado, fugiu.

Devido à gravidade da situação, a Polícia Nacional foi accionada para o local do incidente, onde foi posta ao corrente da situação e a própria Ana Maria foi quem chamou o acusado ao local, na sequência das acusações dos outros presentes. Chegando ao local, conforme o agente da PN, o acusado negou as acusações, mas numa diligência à sua casa foram encontrados vestígios de combustível no porta malas e este acabou por ser detido no local pela PN.

O Ministério Público afirma que diante dos factos apresentados e pelo facto do arguido ter desistido de atear fogo ao local, pede a isenção da pena com base no artigo 24º do Código Penal, que diz que será isento da pena o agente que voluntariamente desiste de prosseguir na execução da infracção ou impede a sua consumação ou ainda quando, não obstante a consumação, impede a efectivação do resultado que a lei quer evitar que se verifique.

A sentença do julgamento será proferida na segunda-feira, dia 20 de Abril.

  1. absolto x rico ?

    Arrependido o q ? foi embora deixando rastro di combustivel a merced de qualquer pessao provocar o fogo sem querer ? Ten q PAGAR DANOS PSICOLOGICOS E PERJUIZO a ESCOLA e pessaol presente ,stes factos deixan stresse POS-TRAUMA num local fechadu ,Proc ta sabi bem q o dano se cobra com dinhero

  2. Medo e Medo

    Só quem estava neste local nesse dia pode contar qual foi o tamanho do medo.
    Espero que a justiça seja feita. Obrigado meu Deus, obrigada Forças Superiores por nos ter defendido dessa grande tragédia que poderia ter acontecido nesse dia, que todos nós e nossos filhos sejam protegidos pelas vossas forças. Se há amor porque pensamos em tirar a vida daqueles que falamos muitas vezes am t´amob, bo é nha metade, só blabla,

    Obrigada os nossos anjos da guarda. Vamos dançar

  3. Maria Fortes

    O problema é uma mentalidade nociva do homem caboverdiano. Ele deseja todas as mulheres deste Mundo e uma vez em posse de uma mulher esta passa a ser mais uma das suas propriedades privadas.

    Ele sempre pensa que uma mulher nunca pode dar por terminada uma relação pois ele sente-se tocado no seu ego e usando todos os meios impede a mulher de continuar a sua vida. O pior ainda é que um grande número desses homens perdeu a sua dignidade e andam a “chular” as mulheres sem o minimo de vergonha. Alias e nestes casos a culpa é das mulheres que deixam ser exploradas. E o pior ainda que tudo isso acontece nao só no seio das camadas populares mas tambem no seio das chamadas pessoas de sociedade.

    E para confirmar este minha opinião é uma vergonha ver tantos jovens, fortes, saudáveis e valentes, estendendo a mão “dá-me dez escudos, pagá-me um grogue” enquanto as mulheres labutam dia e noite para o seu sustento e dos filhos que na maioria é abandonada pelos “pseudo-pais”

    O homem caboverdiano, (aqueles que sao) já perdeu todo o seu respeito próprio e dignidade.

  4. fico chocada

    o combustivel estava no chão , el nao limpo ,,so’ nao posso o fogo !! e ven o MP a livrar do ato criminal ? !! Sta e’ a JUSTIÇA ? Fica ste antecedente para outro coitadu vir a fazer o mesmo e o MP livrarlo !!?? Ainda ten q PAGAR $ x DANOS psicologico e PERJUIZOS a PROPETARIA da escola sendo este sou GANHA PAO , JUSTIÇA e’ para TUDOS RICOS E POBRES .

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.