Antena cai e atinge residência

14/04/2015 07:51 - Modificado em 14/04/2015 07:51

anetna caidaUma antena de comunicação da CVTelecom caiu em cima de uma residência na zona do Madeiralzinho, provocando danos na casa e deixando os moradores indignados, descontentes e com medo do pior.

Uma antena de comunicação da CVTelecom despenhou-se e atingiu uma casa na tarde deste domingo, na zona do Madeiralzinho, São Vicente. Felizmente não havia pessoas no terraço da casa e os moradores não se encontravam em casa. Tudo aconteceu por volta das 15 horas e 30 minutos, quando o vento soprava com forte intensidade.

Rosana Pimentel, moradora na casa vítima do acidente, diz que foi por sorte porque o irmão costuma estar sempre no terraço a cuidar dos periquitos ou mesmo a brincar. A entrevistada diz estar com medo porque se a antena for de novo colocada no mesmo espaço, o acidente poderá ser ainda maior podendo atingir pessoas nas suas residências ou ainda na rua uma vez que não se sabe para que lado pode cair.

Pimentel considera preocupante e lamentável o que aconteceu. A mesma diz que sempre que o vento soprava a antena abanava fazendo um barulho muito forte. Segundo conta a entrevistada, o acidente não provocou estragos maiores porque a antena bateu no muro do guarda-vento, mas não impediu que o mesmo ficasse destruído.

Durante a permanência do NN no local, os funcionários da CVTelecom também se encontravam a tratar da situação e os estragos na residência estavam a ser reparados e concertados a mando da empresa responsável.

Uma outra moradora que diz que assistiu à queda da antena por cima da casa afirmou que passou por um momento de desespero sem saber o que fazer. Marlene diz que sofre de problemas de coração e assustou-se quando ouviu um grande estrondo como se fosse uma bomba. A mesma agradece a Deus porque não houve vítimas, mas apela que seja tomada uma posição uma vez que se trata de vidas humanas.

De acordo com os moradores, demoraram-se várias horas para retirar a antena da casa onde caiu.

Ana, também moradora indignada e descontente com a situação, diz que nota um certo receio por parte dos vizinhos quanto à permanência da antena e, muitas vezes, o intenso barulho que se faz ouvir, sobretudo quando há mais vento, incute medo mas ninguém se mostra disponível para protestar contra a situação que a todos prejudica por causa dos raios que as antenas libertam.

  1. prejudicada

    Nao e a primeira vez que isso acontece. No ano passado uma antena da mesma empresa caiu em cima de uma casa em Tarrfal, Sao Nicolau. Felizmente nao teve vitimas. Seria interssante haver um debate sobre a colocao das antenas e perigos para a saude. Espero que os caboverdeanos nao durmam por mais tempo debaixo dos raios pq uma empresa pode pagar prejuizos materiais mas nao dispor de clinicas para os sofredores dos males provocados por eles.

  2. AGoncalves

    sinceramente quem projectou? onde estao os enginheiros? abrem uma investigacao embora nada vai acontecer come sempre

  3. Lourdes Monteiro

    O maior perigo dessas antenas é a radiação que espalham e que prejudicam os vizinhos
    causando tumores, acelerando o desenvolvimento de diversos tipos de cancro.
    Crianças e idosos são os mais vulneraveis. A ciencia tem estudado os maleficios das radiações e condenam a colocação de retransmissores junto das populações. Aqui em S.Vicente , os tribunais mandaram arrancar alguns mastros das telefonicas situadas em zonas habitadas.

  4. Boise Soncente

    Caro jornalista eu mesmo protestei enviando um e-mail a ANAC logo na semana quando montaram a antena e nunca responderam. Depois de ela ter caído voltei a enviar um novo e-mail pedindo esclarecimentos mesmo enviando fotos da antena caída e mesmo assim não se dignaram a responder… QUE PAIS É ESTE.. onde empresas como a telecom faz o que lhes da na gana…

  5. Valdemar Delgado

    As antenas de telemóveis são consideradas infra estruturas de suporte de estações de radiocomunicações e respectivos acessórios, definidas na al. a) do art.º 2.º do DL n.º 11/2003 de 18 de Janeiro como “conjunto de elementos que permitem a instalação e funcionamento dos equipamentos de radiocomunicações”.

    De acordo com o disposto no n.º 4, a instalação deste tipo de infra-estruturas carece de autorização municipal.

    O procedimento para a obtenção desta autorização segue os trâmites previstos nos artigos 5.º e seguintes, sendo que, o número 2 do art.º 5.º ressalva que, em casos de instalação destas infra-estruturas em edificações, deverá acompanhar o pedido de autorização, para além dos demais documentos (designadamente, um estudo justificativo da estabilidade das edificações sob o ponto de vista estrutural e da fixação das infra-estruturas de suporte das estações de radiocomunicações ao edifício) a cópia do documento de que conste a autorização expressa para a instalação do proprietários ou dos condóminos (alínea b) – do citado preceito legal).

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.