Bancadas parlamentares reagem com naturalidade ao veto

9/04/2015 15:08 - Modificado em 9/04/2015 15:08

parlamentoAté agora as bancadas parlamentares reagiram com naturalidade ao veto presidencial ao estatuto de titulares de cargos políticos. As bancadas, MpD e PAICV, mostram-se confiantes no trabalho que realizaram, e também que a situação vivida no país. Agora com o veto do documento, mostra que as instituições funcionam em Cabo Verde.

Para a RCV o líder parlamentar do MpD mostrou sua posição   ao veto do PR. “Uma leitura normal num estado de direito democrático e as várias instituições estão cumprir o seu papel, o Parlamento votou de forma responsável o estatuto e vamos voltar a apreciar o documento . E o MpD  como partido responsável vai analisar a mensagem e actuará em conformidade”.

A mesma estação radiofónica Felisberto Vieira, líder parlamentar do PAICV, avança que vão agora “ em concertação com os outros sujeitos políticos  e articulação interna trabalhar para reapreciar o diploma com princípios de maior equilíbrio, ponderação mas em defesa da democracia e do estado democrático”.

O presidente da UCID disse que  já esperava pelo  veto do Presidente. “Em relação ao veto exerceu a competência que lhe é dada pela Constituição. Não temos muito para comentar sobre isso “

A questão das regalias e a tabela remuneratória estão entre as principais questões levantadas no documento, agora vetado. E as bancadas parlamentares mostram abertura para mexer no documento. Para Elísio Freire “agora as vontades têm que ser formadas e conformadas”. E para Felisberto Vieira, não entrando em pormenores, diz que “os elementos que foram da contestação popular naturalmente há abertura para a sua revisão.

  1. Andrea Fortes

    (Bancada Parlamentar do MpD: “vamos ver o que o futuro nos reserva)

    Acabo de consultar o oráculo de Lombo de Santa em S.Antao e devo tranquilizar os nossos deputados e mais interessados que a bola de vidro deu previsões bastante
    positivas no que respeita aos seus salários e demais mordomias e benesses.
    E “last but not least” os Deputados unidos nunca serão vencidos.

    Verstuurd vanaf mijn iPad

  2. Ema Rodrigues

    Ê bem possivel até que o PR tenha perdido alguns votos mas, ao findo e ao cabo, fez o seu dever que é de estar ao lado do Povo. Nunca pelos caprichos de quem tem mais privilégios
    Se houvesse o sentido de equidade desde o principio o povo não vinha à rua. Mas hà um limite a tudo e esqueceram que é-lhes impossivel suster um povo revoltado.

  3. Jandira Lopes

    Se o Parlamento votou de forma responsável e se 70 dos 72 aprovaram o estatuto em questão
    nao resta duvida que o espirito de responsabilidade, a capacidade cognitiva e profissional dos mesmos deixa muito a desejar quando apenas uma pessoa, o PR conseguiu vetar um trabalho aprovado com “unanimidade” e elaborado com responsabilidade pela Assembleia Nacional.
    Ou será que o PR agiu irresponsavelmente ao devolver o famigerado Estatuto? Ou será Irresponsabilidade de um (PR) versus responsabilidade de 70 dos 72 (AN.)!

  4. ALIADO DO MAC #114

    Ambos os Partidos devem chegar o acordo para retirar o documento. Entendo que as funções do Presidente da República e do Primeiro Ministro exigem um aumento salarial. Quantos aos restantes políticos os salários devem ficar como estão. UM VEREADOR MUNICIPAL CUJO SALÁRIO ACTUAL É 122.400$00 QUER MAIS? SINCERAMENTE!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.