Acusadas de crime de injúria e ameaça agravada contra os fiscais da CMSV

7/04/2015 07:49 - Modificado em 7/04/2015 07:49

COOKIE2Fiscais da Câmara Municipal de São Vicente acusaram duas mulheres vendedeiras ambulantes e um homem também vendedor de rua, da prática de crime de injúria e ameaça de morte, todos da ilha de Santiago.

No mês de Março, duas mulheres, uma delas grávida e um homem, todos vendedores ambulantes, foram detidos pela Polícia Nacional na sequência de uma denúncia feita pelos agentes fiscais da Câmara Municipal de São Vicente.

Os agentes afirmaram que as arguidas foram várias vezes apresentadas ao Tribunal por crime de posse de arma branca e de ameaça contra os fiscais.

Desta feita, os fiscais dizem que ao abordarem as duas mulheres que se encontravam à porta da Fragata da rua 5 de Julho a venderem produtos, local que segundo os fiscais é proibido pelo Código de Postura Municipal, as mesmas negaram a entrega dos produtos e fugiram, mas regressaram ao local com pedras ameaçando-os de morte e proferindo palavras injuriosas.

Apercebendo-se que as vendedeiras queriam de facto um confronto directo, os agentes solicitaram o apoio da PN que deteve os três arguidos.

De acordo com as alegações dos fiscais, as arguidas entraram em confronto directo com eles. Uma das arguidas ter-se-á apoderado de uma pedra e ameaçado de morte um dos fiscais. Ainda ameaçou que o agredia com uma papaia que tinha nas mãos. A segunda arguida terá proferido palavras e gestos obscenos.

O terceiro arguido, companheiro de uma das vendedeiras, também foi detido porque ameaçou os fiscais.

Os arguidos negaram os factos dizendo que apenas fugiram do local, mas os fiscais foram atrás deles para apreenderem os seus produtos. Quanto ao arguido vendedor ambulante, este alega que se intrometeu porque um dos fiscais ameaçou a sua mulher que se encontra grávida prometendo pontapeá-la no estômago.

Quanto ao Ministério Público, os arguidos praticaram os crimes de que são acusados, exceptuando uma delas que duvidam quanto à sua participação na ameaça de morte e injúrias.

A defesa afirma que a venda na via pública é um problema social e que a CMSV deveria dar melhor conhecimento aos vendedores ambulantes. A mesma defende ainda que a venda ambulante é o único meio que os jovens encontraram para sobreviverem. Assim sendo, não encontrando uma outra opção, procuram os melhores lugares para comercializarem os produtos e sobreviverem.

A defesa pede a absolvição dos arguidos, uma vez que entende que os crimes de injúria e ameaça de morte não foram praticados. “Foi um exagero imputar uma mulher grávida de crime de ameaça de morte contra quatro fiscais quando se encontrava na posse de apenas uma papaia”.

A leitura da sentença será proferida no próximo dia 09 de Abril.

  1. Ema Rodrigues

    Ameaças e actos de flagrante contra agentes pùblicos em serviço ou fora dele, deve ser punidos severamente. As pessoas em questão foram para S.Vicente fazer o que não conseguem na terra deles. Pior ainda porque se trata de crime premeditado com ameaça de violência com arma.
    Que esperam para o cumprimento da lei? E nem preciso enumerar os artigos infringidos.

  2. ola

    Nao permitamos que Sao Vicente se torne igual que a Praia onde nao ha respeito e sujam toda a cidade

  3. Edly Pereira

    Deixemos de resquícios de bairrismo em pleno seculo XXI porque essas vendedeiras vão para São Vicente tirar vos de miséria de verduras. Ok tenho dito

  4. anacleto ramos

    nada de preconceito e comparaçoes descabidas com a capital

  5. Badio

    Fazi ou Ka fazi tudo cuza e Badio . Sta claro que se tratando Di 4 badios justica na Sv ta condenas, ninguem ka ta Spera Oto cuza pamodi sabedo ma djentis Di Sv ta odeia Badio. E si mandado Tudo sampadjudos Di sv ki sta na praia pa ses ilha?

  6. Badiu

    Nem ka ta da pa rispondi n
    hos comentaristass…xuxadera ki fiscal sta nel des di kuando papaia eh arma branka…

  7. Antonio Varela

    É certo devido fartura q nós temos na Praia e esgotamento de produtos alimentares q temos ela se encontra por cada passo q nós demos.Praia é sempre Praia. Cada vez acima de tudo aqueles q o inveja de ela ser Capital. Ficam com a vossa cidade probezinha. Praienses só vão para s.vicente cagar embostar e regrassar a terra natal.Aqui tem bastante respeito. Aqui é q se ganha vida. Quando se fala de Capital tem de se pensar e levantar a cabeça e tirar chapéu

  8. Manel antone

    Ema, não sendo a terra deles, não lhes facultem o visto de entrada em s. Vicente.

  9. Maria José

    Plenamente de acordo com a acusacao!!!!!!!!!!
    A defesa quer o quê? Que se mate os fiscais para que possa, entao, a acusacao ter provas? É isso? Deve-se precaver condenando as ameacas!! Ainda por cima repetidas vezes.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.