Novo estatuto enquadrado na reforma do Parlamento: Basílio defende a sua dama

7/04/2015 07:42 - Modificado em 7/04/2015 07:42

Basílio MossoO Presidente da Assembleia Nacional, Basílio Mosso, em conferência de imprensa afirma que a aprovação do novo Regimento da Assembleia Nacional tornou obrigatória a revisão do Estatuto dos Titulares de Cargos Políticos e que o novo estatuto é parte integrante do processo de reforma do Parlamento.

E com esta reforma ter-se-á um Parlamento a funcionar com mais regularidade com sessões quinzenais em vez de mensais. “As comissões terão que se reunir mais frequentemente, há maior exigência dos titulares de cargos políticos e julgo que este diploma permita isso”.

Para o Presidente da Assembleia, “a sociedade tem vindo a exigir, progressivamente, mais competência, dedicação ao exercício do cargo, transparência e superior efectividade no desempenho das respectivas funções”. E aponta esta e outras razões para a revisão estatutária.

O novo estatuto tem sido alvo de críticas por parte da sociedade civil, principalmente no que tange à questão remuneratória. Mosso Ramos vê as manifestações populares como um “amadurecimento e consciencialização da sociedade”.

Basílio afirma que já tem nas mãos o documento e que vai remetê-lo o mais rapidamente possível ao Presidente da República. E que qualquer que for a decisão, veto ou promulgação, afirma que deve ser encarada com naturalidade. “Nós devemos, com toda a naturalidade, encarar a decisão que o Presidente venha a tomar, porque assim impõem as regras da democracia”. E avança que qualquer que seja a decisão será respeitada.

  1. Djonsa

    O Basilio está à procura da sua reforma com toda regalia que equivale ai pelos 400.000$00 mensais, para ele que se lixe o povo. Esses políticos, mas todos, perderam a confiança dos caboverdianos.

  2. Ema Rodrigues

    Ê seu direito “defender a sua dama” mas é nosso dever contestar essa obscenidade. Ë possivel que os salàrios dos funcionàrios estejam desactualizados mas existem familias inteiras que nunca tiveram ou não têm ou ainda que os têm como que um ponto de estatistica.
    Ê humanamente injusto aumentar salàrios e mordomias antes de procurar um minimo para muitos acenderem o Fogo uma vez por dia. O Povo tem de se levantar como acaba de fazer para dar o cartão que de amarelho passou a vermelho

  3. carlos dias

    nao precisa aumento salarial de cinquenta e sessenta porcente para um politico mostrar a sua competencia todos conhecem as dificuldades do pais

  4. RSS

    Poupa-me Basílio! É o mínimo q te posso dizer. Eu já ñ vos levo a sério!

  5. lili

    O MAC 114devia ameaçar o governo com a formação de um novo partido em que os deputados irão ter um salário com as condições do país que tudo fica em ordem e estes deputados iriam voltar atras na decisao da proposta de um novo estatuto para cargos politicos

  6. Cpap

    Politicos mesto respeita povo, no ka sta na,kel mundo anterior em ki td alguem tinha odjo tapado,, gosi nhos,mesti sabi ma nu sta mais esclarecido e es estatuto bem caba pa prova ma de facto nhos,sta preocupa so ku nhos interesse, e pa povo nhos ka,sta nem aiii….muralll MAC114, nu sta ku bo ate,fim des luta liiii

  7. roxana aguilera

    Vc fico CALADO y nao fiz respetar a ETICA y a MORAL ,quando foi presentada a CPI ,para q os MiIE EXPLICAREM pq o SOBREFACTURACAO do anel rodoviario etc,, !!
    enquanto o ala e seo jefe en BLOQUE ausentose a seo TRABALHO ,y a istoria termino por “FALTA de QUORUM ” , , Passaen o ECP sem a parte de DINHERO ,e DEITEN ABAIXO esses salarios ,aposentadurias acima de 170 000 /mes ,e mordomias ,Pergunto quem dio autorizacion para estas imoralidades e ilegalidad , a Matematica esta ea

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.